Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Fevereiro 26, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Vila de Rei aprova orçamento de 7,1 ME para 2018

Vila de Rei aprova orçamento de 7,1 ME para 2018
José Lagiosa

 A Assembleia Municipal de Vila de Rei (CM) aprovou para 2018, por maioria, um orçamento de 7 milhões e 190 mil euros, mais 630 mil euros do que o aprovado para o presente ano.

Em declarações à Lusa, o presidente do município de Vila de Rei, Ricardo Aires (PSD), disse hoje que o orçamento, aprovado na segunda-feira, tem como principal enfoque “aumentar a população residente, reforçar os apoios sociais concedidos, fomentar o aumento das empresas instaladas no concelho, e incentivar o investimento privado, estimulando a criação de emprego”, através da conclusão da Zona Industrial do Souto, com um investimento previsto na ordem dos 700 mil euros, e que a autarquia vai vender “a 1 cêntimo cada dois metros quadrados devidamente infraestruturados”.

O presidente daquela autarquia do distrito de Castelo Branco disse ainda que as “linhas estratégicas” do Orçamento Municipal e Grandes Opções do Plano para 2018 “centram-se no investimento na Educação e na Ação Social”, rubricas que somam “cerca de um milhão de euros”, tendo afirmado que “todos os apoios municipais à educação são para manter e melhorar”, alargando a comparticipação total em 2018 na “aquisição de manuais escolares para o 2.º e 3.º ciclos e ensino secundário e na oferta da alimentação aos alunos do pré-escolar e jardim de infância”.

O autarca destacou ainda um investimento a realizar numa viatura para “levar um balcão móvel às aldeias mais afastadas da sede do concelho, de modo a apoiar os mais idosos no acesso aos mais diversos serviços municipais”.

O Plano Plurianual de Investimentos para 2018 incorpora a previsão de despesas de investimento no valor de 1,9 ME, nomeadamente nas funções económicas (47,14%), designadamente nos transportes, vias de comunicação, turismo, indústria e energia, seguido das funções sociais (35,14%), designadamente na educação, saúde, ação social, habitação, serviços coletivos, cultura e desporto.

Para as funções gerais (serviços gerais de administração pública, segurança e ordem pública) 10,41% e outras funções (operações de dívida autárquica e transferências entre administrações) 7,31%.

A política fiscal, aprovada por unanimidade, vai manter-se sem alterações em relação ao ano 2017, com a ressalva do “aumento da inflação”, disse Ricardo Aires.

Nesse sentido, verifica-se um desconto de 2,5% no IRS, isenção da derrama, apoio à recuperação de edificações degradadas, aplicação da taxa mínima permitida por lei no que respeita ao Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), com a respetiva redução do IMI considerando o número de dependentes, além da isenção de IMI durante 5 anos para todos os prédios rústicos total ou parcialmente danificados pelos incêndios ocorridos em Vila de Rei durante o mês de agosto de 2017.

As Grandes Opções do Plano foram aprovadas pela maioria social democrata, com abstenção dos eleitos da bancada do PS.

*Lusa

Comentar