Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

BeiraNews | Janeiro 21, 2018

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Orçamento Participativo Jovem Portugal tem sete projectos vencedores

Orçamento Participativo Jovem Portugal tem sete projectos vencedores
José Lagiosa

O Centro de Juventude de Lisboa do IPDJ foi, no dia 8 de Janeiro, o palco escolhido para a apresentação pública dos projectos vencedores na primeira edição do Orçamento Participativo Jovem Portugal, que contou com a presença do Ministro da Educação e do Secretário de Estado da Juventude e do Desporto.

Iniciativas nas áreas da Inovação Social, Sustentabilidade Ambiental, Desporto Inclusivo e Educação para as Ciências, ganharam o Orçamento Participativo Jovem Portugal.

Foram recebidas 400 propostas, votaram 10 mil jovens. Para esta primeira edição, o OPJP dispõe de 300 mil euros para financiamento das iniciativas dos jovens.

O grupo de jovens vencedores do OPJ com ministro da Educação e o secretário de Estado da Juventude e Desporto

Projetos vencedores:

Liga-te à Pateira”, um projeto apresentado por Inês Tavares de Castro, Hélder da Silva Arede e Alexandre Resende Reis Pires.

Propõe a reabilitação do percurso pedestre que liga a zona da Pateira de Óis da Ribeira (concelho de Águeda) até ao afluente em Requeixo (concelho de Aveiro), numa ligação com uma extensão aproximada de 3,6 quilómetros.

– “Arribeirar”,um projeto da jovem Sandrina Dias Pereira para recuperar um bosque à beira-rio que liga as terras de Ameal e Vale Domingos, no município de Águeda, reintroduzindo fauna e flora autóctone.

– “O Grande Livro do Parque” visa a criação de um centro interpretativo pedagógico no parque botânico de Vale Domingos (próximo da cidade de Águeda).

Um projeto de Catarina Isabel Oliveira Tomaz cujo objetivo é transformar visitantes em pequenos cientistas através de uma experiência simulada de trabalho de campo, descobrindo espécies, aprendendo a observar com detalhe e participando em iniciativas de proteção da biodiversidade.

– “Banco de Ajudas Técnicas Desportivas”, proposto por Maria Margarida de Carvalho Patrocínio, apresenta uma iniciativa que visa proporcionar uma melhor qualidade de vida às pessoas com deficiência motora, permitindo e fomentando a prática desportiva através da cedência gratuita, a título temporário, de equipamentos adaptados para a prática desportiva.

– O projeto “Gym4All”, de Bruna Cosme Martins nasceu da paixão de um grupo de jovens praticantes de uma modalidade que surgiu e existe apenas em contexto escolar no concelho de Seia: a ginástica.

O objetivo é criar, em parceria com entidades do concelho, um projeto de desenvolvimento da modalidade.

– Ana Teresa da Silva Bento ganhou financiamento para pôr em prática a “APP Caderneta do Aluno”, que visa criar um vínculo mais forte e uma comunicação permanente entre encarregados de educação e professores.

Através desta aplicação, qualquer pai pode aceder fácil e gratuitamente ao comportamento/assiduidade e empenho do seu educando, através do seu ‘smartphone’.

– Marta Silva e Joana Amorim apresentaram um projeto de partilha gratuita de bicicletas no distrito de Viana do Castelo, a Minhotacleta.

O projeto prevê a aquisição de bicicletas que estarão disponíveis em parques e infraestruturas de apoio ao turismo, podendo cada cidadão levantar as bicicletas num ponto e entregá-las noutro diferente mediante a apresentação de um cartão ou código.

Refira-se que o Orçamento Participativo Jovem Portugal foi um processo de  participação democrática no âmbito do qual os cidadãos com idades entre os 14 e os 30 anos tiveram a oportunidade de apresentar e decidir projetos de investimento público no valor total de 300 mil euros.

“O Governo da República encara os seus cidadãos mais jovens como parte determinante da sociedade portuguesa, pelo que se pretende que estejam cada vez mais envolvidos nas decisões coletivas, mantendo também uma atitude vigilante sobre a atuação dos organismos públicos”.

Com esta iniciativa visa-se contribuir para a melhoraria da nossa democracia pela inovação e reforço das formas de participação pública dos cidadãos jovens. Esta é uma aposta no seu espírito criativo e no seu potencial empreendedor.

Neste sentido, foram realizados 20 Encontros de Participação a nível nacional (Continente e Ilhas), momentos presenciais de apresentação e debate de propostas de âmbito nacional e regional, bem como de esclarecimento e auxílio aos cidadãos jovens que pretendiam participar ativamente no processo do OP Jovem.

 

 

Comentar