7.2 C
Castelo Branco
Sábado, Fevereiro 27, 2021
No menu items!
Início Cultura "Touch me not" de Adina Pintilie venceu Urso de Ouro do Festival...

"Touch me not" de Adina Pintilie venceu Urso de Ouro do Festival de Cinema de Berlim

O filme “Touch me not”, da realizadora romena Adina Pintilie, venceu o Urso de Ouro do Festival de Cinema de Berlim, que distinguiu o norte-americano Wes Anderson com o Urso de Prata para melhor realização por “Ilha dos Cães”.
“Touch me not”, uma coprodução entre a Roménia, Alemanha, República Checa, Bulgária e França, foi ainda distinguido com o Prémio para a melhor primeira obra, numa cerimónia que decorreu hoje em Berlim, capital da Alemanha.

O júri internacional da Berlinale, presidido pelo realizador alemão Tom Tykwer, atribuiu ainda o Urso de Prata de melhor atriz a Ana Brun, pelo papel que interpreta em “Las Herderas”, de Marcelo Martinessi, e o de melhor ator a Anthony Bajon, por “La Prière”, de Cédric Khan.

O Grande Prémio do Júri foi para “Twarz (Mug)”, de Malgorzata Szumowska.

O Urso de Ouro para melhor curta-metragem foi atribuído a “The Men Behind the Wall”, de Ines Moldavsky.

Na competição de curtas-metragens estavam três filmes portugueses: “Madness”, de João Viana, “Onde o verão vai (episódios da juventude)”, de David Pinheiro Vicente, e “Russa”, de João Salaviza e Ricardo Alves Jr..

João Viana teve uma dupla presença no festival, já que a longa-metragem “Our madness” foi exibida no programa “Fórum”, juntamente com “A Árvore”, de André Gil Mata, e “Mariphasa”, de Sandro Aguilar.

A série policial “Sul”, de Edgar Medina e Guilherme Mendonça, com realização de Ivo M. Ferreira, foi apresentada no mercado de coproduções.

No programa paralelo Berlinale Talents esteve o realizador André Santos e, no “Project Labs”, este cineasta apresentou o projeto do documentário “Na Floresta” (título provisório), coassinado com Marco Leão.

Nos últimos seis anos, o Urso de Ouro de melhor curta-metragem foi atribuído três vezes ao cinema português, a Leonor Teles, João Salaviza e Diogo Costa Amarante.

A diretora do Doclisboa, Cíntia Gil, esteve no júri de documentário e Diogo Costa Amarante no de curtas-metragens.

A 68.ª edição do Festival de Cinema de Berlim, com mais de 300 filmes selecionados, iniciou-se a 15 de fevereiro e termina no domingo.

*Lusa / Foto: dn.pt

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: