Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Abril 6, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Mistérios da Páscoa em Idanha, candidatos à UNESCO, com 272 manifestações religiosas

Mistérios da Páscoa em Idanha, candidatos à UNESCO, com 272 manifestações religiosas
José Lagiosa

A Câmara Municipal de Idanha-a-Nova apresentou a agenda “Mistérios da Páscoa em Idanha 2018”, publicação que calendariza as manifestações de religiosidade popular do concelho ligadas ao ciclo quaresmal e pascal, recentemente candidatadas a inscrição nas Melhores Práticas da UNESCO.

A agenda demonstra o sucesso na revitalização destas práticas e expressões religiosas, passando de 163 em 2009 (primeiro ano da publicação) para 272 em 2018, que se desenrolam ao longo de 90 dias em todo o concelho de Idanha-a-Nova, desde a Quarta-Feira de Cinzas até ao Domingo de Pentecostes.

“Os Mistérios da Páscoa em Idanha configuram um processo de boas práticas de salvaguarda do património cultural”, afirmou o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, salientando que se trata da primeira candidatura portuguesa a esta classificação da UNESCO.

No lançamento da agenda, dia 19 de fevereiro, na sala de sessões da Câmara Municipal, Armindo Jacinto adiantou que a candidatura à UNESCO “não visa a classificação de um património imaterial, mas o reconhecimento de um processo que envolve todos os idanhenses, que cria autoestima na população e a faz valorizar mais a sua identidade e as suas tradições, traduzindo-se no aumento do número de ações e na vinda da nossa diáspora durante esse tempo”.

António Catana, responsável pela recolha e calendarização da agenda dos Mistérios da Páscoa, frisou que estas práticas de devoção “são vivências do povo, nada é feito para teatralizar”.

“Na edição de 2018 da agenda, escolhemos como tema o Sábado da Aleluia em Idanha-a-Nova, um dia em que há um mar de gente na rua. É um momento festivo que se inicia depois do tempo da quaresma, marcado pela penitência”, explicou.

A apresentação da agenda contou ainda com intervenções do presidente da União de Freguesias de Idanha-a-Nova e Alcafozes, Vítor Mascarenhas, e do pároco da vila, Padre Adelino Lourenço, que lembrou que “é importante ouvir sempre o povo, que é quem melhor conhece as suas tradições”

A sessão terminou ao som das Adufeiras de Idanha-a-Nova que trouxeram um pouco das tradições pascais para a sala de sessões da Câmara Municipal.

Os Mistérios da Páscoa em Idanha têm disponível um website oficial (pascoanaidanha.pt) onde os interessados poderão consultar mais informação.

Comentar