10.6 C
Castelo Branco
Sábado, Outubro 31, 2020
No menu items!
Início Nacional Abolição das portagens no Interior não está em cima da mesa

Abolição das portagens no Interior não está em cima da mesa

O ministro das Infraestruturas afirmou na segunda feira que a abolição das portagens no interior do país não está em cima da mesa, mas garantiu que o Governo está a estudar a melhor forma para ajudar a mobilidade das empresas.
“A abolição não está em cima da mesa. Está em cima da mesa melhorar condições de circulação das empresas e de fixação das empresas nas regiões do interior”, afirmou.
O ministro respondia aos jornalistas sobre reptos que hoje lhe foram publicamente lançados pelo presidente da Câmara da Covilhã, Vítor Pereira, durante a cerimónia do ato de consignação da empreitada para as obras de modernização do troço Covilhã-Guarda da Linha da Beira Baixa, na qual o autarca lembrou a necessidade de “desencravar a região” para apelar à concretização de algumas reivindicações antigas, nomeadamente a da isenção nas portagens da A23 e A25, antigas vias sem custos para o utilizador (Scut).
“Oportunidades para o interior são também políticas de diferenciação positiva nos mais variados domínios, podia aqui elencar uma série delas (?), mas apenas deixo duas que são importantíssimas e estou a falar de benefícios fiscais mais acentuados e da isenção das portagens na A23 e A25”, disse.
Vítor Pereira reconheceu o esforço que o Governo já fez com a redução de 15%, implementada há cerca de dois anos, mas também defendeu que é necessária uma­ redução “mais acentuada, progressiva e paulatina”, até se atingir o limite da isenção.
Questionado pelos jornalistas no final da sessão, o ministro Pedro Marques descartou essa possibilidade, frisando que o Governo já cumpriu aquilo com que se tinha comprometido ao reduzir em 15% o valor cobrado nas portagens das autoestradas do interior.
O governante também não se comprometeu com reduções, mas adiantou que o Governo está a estudar as condições para “favorecer a fixação de empresas nestas regiões relativamente à questão da mobilidade e da mobilidade em autoestrada”.
“Quando isso estiver concluído e como isso irá acontecer, os senhores tomarão conhecimento e o país também”, disse, recusando entrar em pormenores.
Além das portagens, o presidente da Câmara da Covilhã também reivindicou a concretização de infraestruturas “básicas, fundamentais e necessárias” para o desenvolvimento regional, nomeadamente o IC6 (Coimbra-Covilhã, através da Serra da Estrela), IC7 (Oliveira do Hospital-Fornos de Algodres), IC31 (Aicains-Termas de Monfortinho-Espanha) e IC37 (Viseu-Seia).
Nesse ponto, o ministro apenas especificou que também estão a ser realizados estudos relativamente ao IC7, recusando acrescentar algo sobre as restantes vias.
A A25 faz a ligação entre Aveiro e Vilar Formoso e A23 entre a Guarda e Torres Novas.
*Lusa / Foto: Lusa

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Covid-19: Cristiano Ronaldo recuperado após 17 dias

O internacional português Cristiano Ronaldo, que alinha na Juventus, teve um resultado negativo para o novo coronavírus, que provoca a covid-19, e...

Novos pontos de recolha de Óleos Alimentares Usados na Sertã

A Câmara Municipal da Sertã ampliou e renovou a rede de equipamentos de recolha de Óleos Alimentares Usados  junto aos ecopontos, distribuídos...

Covid-19: Taxa de ocupação nos hospitais ultrapassou os 80% segundo o Governo

A taxa de ocupação de camas de enfermaria de doentes com covid-19 situa-se nos 84%, sendo de 81% nas Unidade de Cuidados...

UNITA diz que Presidente angolano tem medo do povo

O líder da UNITA, maior partido da oposição, disse hoje, em Luanda, que o presidente do MPLA, partido no Governo, “tem medo...

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: