Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Dezembro 9, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Proença-a-Nova promoveu acção destinada a pais com filhos adolescentes

Proença-a-Nova promoveu acção destinada a pais com filhos adolescentes
José Lagiosa

“A adolescência e os seus desafios” foi o tema da ação de sensibilização que o CLDS 3G – Projeto Promover e Integrar, em parceria com o Município de Proença-a-Nova, dinamizou esta quarta-feira, 28 de março, na biblioteca municipal.

Com pais, encarregados de educação e educadores na audiência, a psicóloga clínica Ana Rita Simão referiu logo no início que não há fórmulas exatas para lidar com os adolescentes já que cada família, com as suas dinâmicas e valores, é um caso específico e o que funciona numas famílias poderá não funcionar noutras.

Ainda assim, foram passadas informações que podem ser um importante ponto de partida para reflexão no desenvolvimento de estratégias que ajudem a lidar com uma fase da vida dos filhos da qual a experimentação faz parte, para se poderem fazer escolhas informadas.

“A adolescência caracteriza-se por uma maior autonomização e independência em relação aos pais, que pressupõe a saída da zona de conforto, havendo assim um menor controlo, e ainda pela construção da identidade do adolescente, que se caracteriza pela definição de papéis, o que pressupõe confrontar-se com situações novas e fazer escolhas”, referiu Ana Rita Simão.

Citando o autor Daniel Siegel, a psicóloga explicou que na fase da adolescência decorrem importantes remodelações cerebrais responsáveis por alguns comportamentos que aos adultos podem parecer imaturos. “Se tratamos as pessoas de forma imatura, é assim que elas se vão comportar”, acrescentou.

Na sua perspetiva, os pais e educadores têm de investir na criação de vínculos e na relação, não apenas na adolescência, mas em qualquer idade dos filhos e educandos, conseguida através de comunicação clara, honesta e sem julgamento, ouvindo com intenção de entender e não de responder, validando os sentimentos, falando também do que se sente, estar presente, entre outras estratégias.

A definição de limites e regras é fundamental, bem como a clarificação das consequências associadas “que podem ser estabelecidas de forma conjunta pois assim é mais provável haver cooperação”.

Adicionalmente, na perspetiva de Ana Rita Simão é necessário dar espaço e independência ao adolescente, “sem medo. Os erros são parte do crescimento”.

Fundamental é informar os jovens das consequências que as suas ações podem ter.

Construção da autoestima, amizades, redes sociais, bullying, drogas, anorexia/bulimia, e a própria relação que mantêm com os pais (discórdias, oposição, não participação) são alguns dos principais desafios da adolescência, que pedem a presença dos pais e educadores – e de outros adultos de confiança, como tios, avós ou amigos de família – e ao mesmo tempo liberdade.

No final, Ana Rita Simão deixou ainda informação sobre um estudo feito com adolescentes que refere a importância de estarem envolvidos em grupos de voluntariado e trabalho associativo, sendo uma fonte de bem-estar e reconhecimento do seu papel.

Os participantes foram convidados a dar mais sugestões de temas a serem desenvolvidos em ações de sensibilização deste género, depois de já ter sido abordada a questão da sexualidade e doenças sexualmente transmissíveis.

*Foto: Blog Educar com Talento

Comentar