22.7 C
Castelo Branco
Quinta-feira, Junho 24, 2021
No menu items!
InícioCulturaAntónio Mota diz na Escola Afonso de Paiva que antes de começar...

António Mota diz na Escola Afonso de Paiva que antes de começar a escrever, “eu comecei a ler”


Foi um anfiteatro repleto de alunos que recebeu, na manhã de hoje, António Mota, na Escola Afonso de Paiva, acção integrada na programação do Fronteira 2018, Festival Literário de castelo Branco.
O autor que, leva já 94 livros publicados para crianças e jovens, falou de leitura, de escrita e como não podia deixar de ser, de alguns dos seus livros.
Iniciou, no entanto, pela leitura de um texto inédito, “Casa de Palavras”, que vai integrar o seu próximo livro.
Questionado sobre como começou a escrever, António Mota, foi peremptório ao afirmar que, antes de começar a escrever, “eu comecei a ler”.
“As leituras/ler, é como andar de bicicleta”, afirmou o autor para melhor fazer entender-se.
Depois de uma viagem pela sua infância, no concelho de Baião, onde não faltou a descoberta da biblioteca itinerante da Gulbenkian, carrinhas que percorriam, cidades, vilas e aldeias de Portugal recheadas e tantas e tantas histórias que deliciavam jovens e menos jovens, proporcionando novas vivências, através do maravilhoso mundo das palavras e onde aprendeu a conhecer os livros pelo cheiro.

Um anfiteatro repleto de jovens estudantes assistiu e interagiu com António Mota

“Sim, porque os livros têm cheiro, cada um o seu. Fechar [vendar] os olhos e identificar os livros pelos seus cheiros”, relembrou António Mota.
António Mota, escreveu o seu primeiro livro “A aldeia das flores”, aos 22 anos e passados quase quarenta anos, continua a afirmar que “não há inspiração, há trabalho!”.
O escritor relembrou, ainda, o seu livro “Cortei as tranças”, de 1990, inspirado pela “morte da mãe da sua antiga aluna Alice.
Para a história desta 6ª edição do Fronteira, fica decerto a passagem por Castelo Branco, deste grande contador de histórias, que se define como “um ser humano que se preocupa com os outros seres humanos”.
Refira-se ainda que o livro “O Gato e a orquídea” vai ser a obra que estreará a nova colecção ZIG ZAG da RTP de literatura infantil, a lançar pela estação pública da televisão portuguesa, a 22 de abril.
 
 

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: