23.3 C
Castelo Branco
Quinta-feira, Outubro 1, 2020
No menu items!
Início Cultura Jardim Episcopal de Castelo Branco classificado como monumento nacional

Jardim Episcopal de Castelo Branco classificado como monumento nacional

O Conselho de Ministros aprovou hoje o decreto que amplia a classificação como monumento nacional do Paço Episcopal de Castelo Branco, que passa a incluir o Jardim Episcopal e o passadiço.

O dossiê para a ampliação da classificação como monumento nacional do Paço Episcopal de Castelo Branco estava em curso desde outubro de 2017, através da Direção-Geral do Património, que propôs ao ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, a classificação, de modo a incluir o Jardim Episcopal e o passadiço.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara de Castelo Branco, Luís Correia, mostrou-se satisfeito com a aprovação desta classificação por parte do Conselho de Ministros.

“Vemos com muita satisfação esta aprovação do Conselho de Ministros. Até porque, ao nível do turismo, o Paço Episcopal é importantíssimo para nós. A ampliação da classificação como monumento nacional vem ajudar Castelo Branco na promoção turística”, afirmou.

O autarca realça a estratégia cultural e de valorização do património que o município tem desenvolvido nos últimos anos e adianta que o Paço Episcopal é um dos principais patrimónios históricos edificados que existe em Castelo Branco.

O Paço Episcopal, hoje Museu Francisco Tavares Proença Júnior, localiza-se a norte do núcleo mais antigo de Castelo Branco, nas proximidades do Convento de Nossa Senhora da Graça.

O jardim retangular surge articulado em três terraços delimitados por balaustradas e gradeamentos que comunicam através de escadarias.

Nos muros delimitadores do jardim surgem painéis azuis e brancos de azulejo figurativo representando várias vistas de Castelo Branco.

O terraço intermédio bordejado por buxos talhados apresenta planta retangular e três eixos longitudinais, possuindo, o do meio, um tanque central e os laterais tanques nos ângulos.

Estes tanques, por sua vez, possuem repuxos e todo o recinto encontra-se povoado por estatuária de vulto em granito, destacando-se as alegóricas e as dos reis portugueses.

Para além da zona do designado “Jardim Alagado” formado por um tanque de planta quadrilátera irregular, existe ainda um terraço superior sobranceiro a todas as áreas.

*Lusa /

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Lisboa terá programa de Bolsas em homenagem a Alcindo Monteiro proposto pelo LIVRE

Os Deputados Municipais do LIVRE na Assembleia Municipal de Lisboa apresentaram na reunião do passado dia 22 de Setembro uma Recomendação para homenagear Alcindo...

Projeto quer gerar 800 empregos na música, teatro e literatura nos PALOP e Timor

O Instituto Camões escolheu o Dia da Música para apresentar hoje um “projeto inédito” que pretende criar 800 novos empregos nas áreas...

Cristina Rodrigues faz «Tavessia» de Madrid para Castelo Branco

Tem curadoria do espanhol Mateo Feijóo e estará patente no CCCCB - Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco de 10...

Oleiros distinguido com Selo de Comunidade Pró-Envelhecimento

O Município de Oleiros foi premiado com o “Selo Comunidades Pró-Envelhecimento 2020/21”, uma iniciativa que distingue as comunidades portuguesas cujas políticas, programas,...

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: