Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Outubro 15, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

CDS de Castelo Branco acusa Assembleia Municipal de falhar fiscalização do executivo

CDS de Castelo Branco acusa Assembleia Municipal de falhar fiscalização do executivo
José Lagiosa

O CDS de Castelo Branco acusou hoje a Assembleia Municipal local de falhar na fiscalização do executivo, na sequência de um caso que envolve empresas do pai do presidente da Câmara.

Em causa está uma notícia divulgada recentemente pelo jornal “Público”, na qual se lia que o presidente da Câmara de Castelo Branco, Luís Correia (PS), assinou dois contratos com uma empresa detida pelo seu pai, situação que pode colocar em risco o seu próprio mandato como autarca.

Na resposta ao jornal, Luís Correia falou em “lapso evidente e ostensivo”, e explicou que o último daqueles dois contratos, o de 2015, “apesar de ter sido mantido na plataforma eletrónica” dos contratos públicos, foi por si anulado depois de constatar “o lapso cometido”.

Em comunicado, o CDS-PP sublinha que já tinha manifestado a sua preocupação pelas notícias que envolvem responsáveis políticos de Castelo Branco em procedimentos “pouco éticos e de legalidade duvidosa”.

“Este órgão [Assembleia Municipal] tem a enorme responsabilidade de fiscalizar as atividades do executivo camarário. Entendemos que, neste caso, o de um erro já admitido pelo presidente do município, a Assembleia Municipal falhou nas suas responsabilidades de fiscalização”, sustentam.

Adiantam ainda que os deputados municipais do partido que governa a Câmara, neste caso o PS, não podem fazer na Assembleia Municipal apenas “papel de corpo presente”, ou servir para, com discursos preparados por outros, serem meros disseminadores da propaganda do poder.

“Cada mandato na Assembleia Municipal foi dado pelos albicastrenses. Cada deputado tem de encarar com seriedade o mandato que recebeu”, lê-se na nota.

O CDS-PP reafirma a sua confiança nas instituições de Justiça e adianta que está disposto a dar o benefício da dúvida aos envolvidos.

Contudo, entende que os albicastrenses desejam “um esclarecimento cabal e em tempo útil” de todas as dúvidas levantadas pelas informações que agora vieram a público e que envolvem diretamente o atual presidente do município, Luís Correia.

*Lusa / Foto: arquivo

Comentar