Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Dezembro 15, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Primeira prova oficial de Velocidade em Queda Livre realizou-se em Proença-a-Nova

Primeira prova oficial de Velocidade em Queda Livre realizou-se em Proença-a-Nova
José Lagiosa

Com 360 quilómetros por hora, Carlos Marques conquistou o primeiro lugar na primeira prova da Taça de Portugal em Queda Livre que se realizou nos dias 12 e 13 de maio no Aeródromo Municipal de Proença-a-Nova, numa organização do Sky Fun Center, operador do Aeródromo, com o apoio da Federação Portuguesa de Paraquedismo.

Oito atletas participaram na prova, numa modalidade que está a dar os primeiros passos em Portugal.

“A finalidade é atingir a velocidade máxima que a gente consegue em queda livre e para isso temos que ter alguma técnica, saber ir em queda livre de cabeça para baixo e guardar a posição”, explicou o vencedor da prova.

Carlos Marques referiu que o recorde do mundo está em 600 quilómetros por hora, havendo por isso caminho a percorrer.

Em segundo lugar classificou-se Paulo Alves, detentor do recorde nacional (de 387 quilómetros por hora) e grande dinamizador desta modalidade, que falou da técnica associada à velocidade em queda livre.

“Como é que vais acelerar se não tens um motor? É aí que vem a tua experiência toda”, referiu.

Em comum, os dois atletas têm o facto de ter tirado o curso de paraquedismo em Proença-a-Nova e de manterem uma ligação afetiva com o concelho.

“Tenho vindo regularmente a Proença. Para mim é das melhores zonas do país para paraquedismo, o paraquedista sente-se em casa”, comentou Carlos Marques.

Simultaneamente, o Aeródromo Municipal recebeu a primeira prova do ano em Voo de Formação a 4, uma modalidade em que os atletas têm de realizar diversas figuras durante a queda livre, coordenando movimentos.

Atmosfera G4, Fly For Fun e Fun Jumpers foram as equipas que ocuparam o pódio.

Durante a entrega dos prémios, João Ferreira, diretor da Escola Sky Fun Center, agradeceu aos atletas, à Federação Portuguesa de Paraquedismo e à Câmara Municipal.

“É realmente inexcedível na ajuda ano após ano para que o paraquedismo em Proença-a-Nova seja sempre uma referência no paraquedismo nacional”, referiu.

Agradecimento reiterado também pelo presidente da Federação, que o alargou às famílias, aos juízes das provas e também aos pilotos, elementos que contribuem para o sucesso destes eventos.

“Não é fácil lançar-se uma modalidade: é pioneira, convém que isso seja dito, e sinto-me muito orgulhoso no número de atletas que aqui estiveram presentes. Espero que para o ano estejam mais”, referiu Eduardo Manuel Rodrigues.

João Lobo, presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, agradeceu os cumprimentos recebidos e devolveu-os tanto ao operador que explora o Aeródromo Municipal como à Federação pela aposta numa modalidade diferenciadora na região. “Vocês não avaliam o quanto a vossa presença é importante para a nossa região”, afirmou, referindo-se à necessidade de atrair e mobilizar iniciativas para os territórios de baixa densidade para contrariar as estatísticas mais negativas. O paraquedismo tem sido uma aposta dos diferentes executivos municipais precisamente pela janela de oportunidade que representa. “Proença-a-Nova está sempre de braços abertos para vos acolher”, concluiu João Lobo.

Estágio de voo em paraquedas, obrigatório para todos os atletas para a evolução na modalidade, meeting de voo em velocidade horizontal e prova para o campeonato de precisão de aterragem: estas são as próximas iniciativas que se realizam no Aeródromo Municipal, promovidas pelo Sky Fun Center, em articulação com a Federação.

Comentar