Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Fevereiro 22, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

The Parkinsons atuam no Proença Rock Fest

The Parkinsons atuam no Proença Rock Fest
José Lagiosa

O Proença-a-Nova Rock Fest, cuja segunda edição se realiza nos dias 29 e 30 de junho, conta com a presença de bandas como os The Parkinsons ou The Twist Connection, foi hoje anunciado.

“O objetivo para o Rock Fest, a médio prazo, é que vá crescendo e que nos próximos cinco anos se torne como um festival de referência para bandas nacionais ligadas ao rock”, afirmou hoje à agência Lusa o promotor e diretor do evento, Pedro Galhoz.

Este responsável recorda o sucesso que foi a primeira edição do Proença-a-Nova Rock Fest, um festival que é feito em parceria com o município local e que este ano conta com várias novidades, a primeira das quais a duração: passa a realizar-se ao longo de dois dias e não de um.

O primeiro dia decorre em recinto fechado, na galeria municipal de Proença-a-Nova, onde vai estar patente ao público uma exposição fotográfica alusiva ao rock luso e que conta ainda com a atuação da banda O Gajo.

O segundo dia decorre já em espaço aberto, no parque urbano da vila e conta com as atuações dos The Parkinsons, The Twist Connection, Sam Alone & The Gravediggers e Da Punk Sportif.

Pedro Galhoz realça a abertura e a parceria com a Câmara de Proença-a-Nova, fundamentais para tornar possível um evento deste género numa vila situada em pleno interior do país.

“Eu acredito e sobretudo, devido ao excesso de oferta no litoral, que se alguém quiser fazer coisas novas é no interior. Aqui as pessoas estão muito mais recetivas e menos intoxicadas”, explicou.

Adiantou ainda que outro dos objetivos do evento é a descentralização deste tipo de festivais para o interior.

“O interior é o novo Portugal para descobrir que foi tão maltratado durante muitos anos e ainda é. O objetivo é fazer com que o festival se estabeleça aqui. Queremos que o festival se afirme por ele próprio, através da qualidade. Que se torne uma espécie de culto, fugindo às marcas. Mas temos consciência que precisamos de público para o alimentar”, sustentou.

Este responsável explica que a primeira edição foi muito bem aceite e conseguiu captar públicos para Proença-a-Nova, oriundos de cidades como Portalegre, Castelo Branco e Coimbra, sendo que o objetivo passa também por chegar às várias gerações, não só de público como de músicos.

Tal como na primeira edição em que parte da receita foi para os bombeiros voluntários de Proença-a-Nova, este ano vai ser sorteada uma guitarra, sendo que o valor apurado irá novamente para os bombeiros locais.

*Lusa / Foto: mag.sapo.pt

Comentar