28.9 C
Castelo Branco
Domingo, Junho 13, 2021
No menu items!
InícioRegional“Com o contributo de cada um de nós, podemos sem dúvida alcançar...

“Com o contributo de cada um de nós, podemos sem dúvida alcançar o interior”

“Turismo e Empreendedorismo – Alcançar o Interior” foi o tema da Sessão Solene do Dia do Município de Proença-a-Nova que se realizou esta quarta-feira, 13 de junho, no Centro Ciência Viva da Floresta, com todos os intervenientes a destacarem estas duas valências nos discursos oficiais.
Para o presidente da Câmara Municipal, ao casamento de turismo e empreendedorismo junta-se ainda a floresta, como recurso fundamental para o produto turístico e também como matéria-prima para velhos e novos negócios.
“Muito se fala de interior e de litoral e de centralidades distintas que nos colocam ora mais perto da costa, ora mais perto de Madrid, sendo nós essa centralidade. Mas, mais importante do que a geografia, Proença-a-Nova é o sítio certo. São os laços afetivos que naturalmente nos levam a defender o nosso território e a enumerar todos os motivos e mais alguns porque estamos no centro do encanto. Aqui afirmamo-nos através da nossa identidade, carregando a força que este território tem, possibilitando que continue a prosperar. Com floresta, turismo e empreendedorismo, com o contributo de cada um de nós, podemos sem dúvida alcançar o interior”, afirmou João Lobo.
Para o presidente da Assembleia Municipal de Proença-a-Nova, João Paulo Catarino, “o país começa a beneficiar dos fluxos turísticos que chegam a Portugal e o Governo tem estado a apostar fortemente em criar condições para que os turistas que vão hoje a Lisboa e ao Porto comecem a percorrer os caminhos de Portugal. Aquilo que o turista que nos interessa efetivamente procura é aquilo que o Interior de uma forma geral mais pode oferecer, que é o turismo de autenticidade, o turismo ambiental, o turismo gastronómico”. Destacou igualmente a importância de trabalhar em rede neste sector, havendo já bons exemplos com as aldeias históricas, do xisto ou os Geoparques, fazendo Proença-a-Nova parte do Naturtejo. “Precisamos continuar com estas redes: nenhum concelho do interior do país será por si só destino turístico”.
O representante da bancada do PS na Assembleia Municipal, Victor Bairrada, defendeu a criação da marca eco concelho e eco vila para Proença-a-Nova. “Devemos garantir a quem nos visita condições atrativas de bem-estar, segurança e fruição diferenciada assente nas nossas potencialidades, na nossa criatividade e hospitalidade, apostando em segmentos de mercado que valorizem a proteção e a preservação do nosso património cultural e natural em detrimento do turismo de massas, que se promovam os nossos produtos endógenos acrescentando-lhes valor com reconhecida qualidade aos vários níveis”.
Já Francisco Grácio, líder da bancada do PSD, deixou a garantia de que o Grupo Parlamentar que representa prestará colaboração responsável “no sentido de, sob este desígnio, tornarmos Proença-a-Nova um destino de eleição. Destino de eleição para empresas, como a OutSystems, que pretendem deslocalizar os seus centros, destino de eleição para quem quer conhecer gentes, tradições, paisagens e gastronomia genuínas; mas, e sobretudo, destino de eleição para os talentos que, deixando a sua terra para estudar, a ela possam voltar e realizarem-se profissionalmente. Proença-a-Nova tem a obrigação de dar a mão e proporcionar o melhor às suas gentes”, referiu.
A entrega da Medalha Municipal de Mérito Empresarial, a título póstumo, ao empresário proencense Daniel Lourenço foi o momento mais emotivo da Sessão Solene.
Para o presidente da Câmara Municipal, esta homenagem pretende destacar alguém que teve a visão de olhar para a floresta e a partir dela produzir riqueza.
“Neste caso específico, é ainda de assinalar a preocupação social que o empresário sempre demonstrou, dando oportunidades sem descriminar quem lhe pedia emprego, assegurando a proteção social numa altura em que a legislação laboral em vigor não defendia os trabalhadores como hoje em dia. Queria ter realizado esta homenagem no ano passado, mas circunstâncias várias levaram-me a adiar a proposta, mostrando-se hoje o momento do reconhecimento, ainda que a título póstumo, numa distinção que é muito merecida pelo seu trajeto de vida e nele reconheço aqui todos os empresários do concelho de Proença-a-Nova”, referiu João Lobo na sua intervenção.
Na contextualização à figura de Daniel Lourenço, o professor António Manuel Silva apresentou um pouco do percurso de vida do empresário que nasceu em 1925, nos Casais Fundeiros, e faleceu em janeiro deste ano. “Daniel Lourenço foi um empreendedor na verdadeira aceção do termo. Podemos incluí-lo na categoria mítica de «empreendedor nato», na categoria daqueles empresários que começam a trabalhar muito jovens, com poucas condições, de origens humildes, que se vão formando empiricamente através da experiência, da reflexão, do exemplo, da tentativa e do erro, mas que vão adquirindo habilidades e competências empresariais e acabam por criar e desenvolver grandes empresas”. Na sua intervenção, destacou a preocupação social do empresário e o facto de ter empreendido na terra que o viu nascer, apesar das dificuldades acrescidas que teve de enfrentar. “A melhor homenagem que, hoje, podemos prestar à memória de Daniel Lourenço é alimentarmos o espírito empreendedor que ele revelou e continuarmos a gostar da nossa Terra e das nossas gentes”, concluiu António Manuel Silva.
Recebeu a Medalha Municipal de Mérito Empresarial Conceição Fernandes Lourenço, esposa do homenageado.
 

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: