Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Fevereiro 24, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Assembleia Geral do Sporting com medidas de segurança similares aos jogos de alto risco

Assembleia Geral do Sporting com medidas de segurança similares aos jogos de alto risco
José Lagiosa

Os sócios do Sporting que se deslocarem no sábado ao Altice Arena para a Assembleia Geral Extraordinária do clube serão submetidos a revistas e a medidas de segurança similares aos jogos de alto risco, anunciou hoje a PSP.

De acordo com a PSP, e “na sequência de uma solicitação da Mesa da Assembleia Geral e do Sporting”, serão adotadas várias medidas de segurança para o evento, como o “controlo de acessos” e a “implementação de um perímetro de segurança para facilitar a gestão de filas”.

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, a exemplo das recomendações para os jogos de alto risco, pede aos sócios ‘leoninos’ para evitar transportar “malas, mochilas e outros objetos proibidos, nomeadamente objetos contundentes, armas e engenhos pirotécnicos”.

A PSP recomenda aos sócios do Sporting para que se desloquem com antecedência para a reunião magna, primordialmente utilizando os transportes públicos, e confirmou que a abertura das portas do recinto está prevista para as 12:00.

As medidas de segurança adotadas surgem atendendo às vicissitudes que rodeiam a realização da Assembleia Geral, após reuniões mantidas com os diversos intervenientes na mesma e na sequência da necessária avaliação de risco feita pela PSP.

Por todas estas razões, “a PSP decidiu implementar um dispositivo de segurança similar ao de um jogo de alto risco e ao de espetáculos que normalmente se realizam no Altice Arena, visando garantir a segurança de pessoas e bens, quer no interior quer no exterior”.

A AG vai decorrer na sala Atlântico do Altice Arena, com início às 14:00, estando previsto o fecho da votação para as 20:00, embora os sócios que estejam ainda na fila podem ainda fazê-lo.

Aos sócios será perguntado se pretendem ou não a revogação coletiva, com justa causa, do mandato dos membros do Conselho Diretivo e as respostas possíveis são “sim”, “não” ou “abstenção”.

*Lusa / Foto: MANUEL DE ALMEIDA

Comentar