Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

BeiraNews | Agosto 17, 2018

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Figueira, concelho de Proença-a-Nova acolhe o arranque o Festival de Verão de Jazz

Figueira, concelho de Proença-a-Nova acolhe o arranque o Festival de Verão de Jazz
José Lagiosa

A aldeia de xisto da Figueira, no concelho de Proença-a-Nova, volta a receber o ciclo de Jazz das Aldeias do Xisto e acolhe o primeiro concerto deste Festival de Verão de Jazz, no próximo sábado, dia 16 de junho, às 22 horas.

O ciclo é, promovido pela ADXTUR – Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto e pelo Jazz ao Centro Clube (JACC).

A nova temporada deste programa artístico arranca com o artista italiano Paolo Angeli que a solo trará musicalidade ao último fim de semana da primavera.

A entrada é livre para assistir depois do jantar ou para começar a noite de sábado de uma forma diferente, na esplanada do restaurante Casa ti’Augusta.

O jazz volta a ser presença na animação de verão das Aldeias do Xisto com concertos de artistas nacionais e estrangeiros e uma residência artística, cruzando aquele género musical com a identidade cultural das localidades. O XJazz decorre até 1 de setembro, abrangendo as quatro unidades territoriais das Aldeias do Xisto.

Em julho, os franceses Roberto Negro e Émile Parisien visitam a aldeia Sobral de São Miguel (Covilhã). Pela Aldeia das Dez (Oliveira do Hospital), o vencedor do Prémio de Composição Bernardo Sassetti, Pedro Melo Alves, vai realizar uma residência artística durante a primeira quinzena de agosto, que culminará com um concerto no dia 11 desse mês naquela localidade.

Também em agosto, o XJazz vai à Casa das Artes de Miranda do Corvo, onde no exterior do edifício atuará, no dia 18, o Synesthesia Sextet.

A edição do XJazz deste ano termina na aldeia de Gondramaz, também em Miranda do Corvo, com uma atuação dos irmãos Bruno e André Santos, a 1 de setembro.

O coordenador da ADXTUR, Rui Simão, sublinha a forma como esta iniciativa promove a criatividade, ao mesmo tempo que permite que esteja “ancorada” nos lugares que a recebem.

“O caráter bucólico confere outro tipo de estímulos aos criativos”, disse à agência Lusa Rui Simão, referindo que o XJazz tem tido “muito bons resultados”, seja pelo resultado artístico final, seja “pelo sentimento de pertença e de apropriação pela comunidade que acolhe”.

O coordenado da ADXTUR salienta ainda que, para além do XJazz, são esperados vários eventos e iniciativas para garantir animação constante nas Aldeias do Xisto durante o verão.

“O verão vai ser muito diverso e muito rico”, afirmou.

 

Comentar