Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Setembro 16, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

“O Traço da Justiça” nos Paços do Concelho e Galeria Municipal de Proença até 25 de junho

“O Traço da Justiça” nos Paços do Concelho e Galeria Municipal de Proença até 25 de junho
José Lagiosa

É uma exposição dividida em dois espaços: na Galeria Municipal e nos Paços do Concelho de Proença-a-Nova.

Na Galeria Municipal é possível ver caricaturas de 40 artistas provenientes de 15 países e nos Paços do Concelho o foco são os 50 anos do Trevim, jornal regional da Lousã.

Nas suas páginas, o jornal tem acolhido, o traço de intérpretes como Onofre Varela, Osvaldo de Sousa, Carlos Sêco, Zé Oliveira, Francisco Geraldes e Santos Costa, estes dois últimos presentes na inauguração oficial da exposição que decorreu no dia 2 de junho nos Paços do Concelho, num momento que contou com a presença do Juiz Presidente do Tribunal Judicial da Comarca de Castelo Branco.

José Avelino Gonçalves foi responsável por promover esta exposição no Palácio da Justiça em Castelo Branco, de 5 a 18 de maio, no âmbito da abertura da Justiça à Comunidade, tendo sido Proença-a-Nova o destino seguinte, escolha que surgiu naturalmente no âmbito do processo de inovar e criar uma imagem da justiça mais leve.

“Tenho um carinho especial por Proença-a-Nova, foi por Proença-a-Nova que começámos com a nossa primeira medida: o sistema de videoconferência”, recordou o Juiz Presidente.

“A justiça não é só resolver os problemas das pessoas, tem muito de arte e de cultura”, refere.

Na sua perspetiva, é necessária uma nova imagem da justiça – que tem sido muito maltratada -, trabalho que deve incidir nas gerações mais novas.

João Lobo, presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, destacou igualmente a abertura dos Paços do Concelho a uma exposição cultural, seguindo a lógica do Tribunal da Comarca que, na pessoa do Juiz Presidente, tem mostrado uma forma diferenciada e a “capacidade de, sendo a Justiça um local nobre e o primeiro pilar de qualquer sociedade, torna-la de facto muito mais próxima dos cidadãos”.

Durante a inauguração, Francisco Geraldes e Santos Costa fizeram uma visita guiada aos painéis da exposição, incluindo as vitrinas onde se encontram canetas de aparo e documentos dos tribunais dos séculos XIX e XX, alguns dos quais relacionados com as guerras liberais entre absolutistas e miguelistas.

A exposição poderá ser vista nos Paços do Concelho de segunda a sexta-feira até 25 de junho, durante o horário de abertura da Câmara Municipal, das 9h00 às 17h30, e na Galeria Municipal, diariamente, até 27 de junho, das 10h00 às 22h00.

 

Comentar