Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Fevereiro 22, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Sérgio Paulinho triunfa em Belmonte mas Raúl Alarcón defende Amarela

Sérgio Paulinho triunfa em Belmonte mas Raúl Alarcón defende Amarela
José Lagiosa

39.º Grande Prémio ABIMOTA / Altice

Sérgio Paulinho (Efapel) venceu hoje a terceira etapa do 39.º Grande Prémio ABIMOTA / Altice com três segundos de vantagem sobre o segundo classificado da jornada, Luís Mendonça (Aviludo-Louletano-Uli).

Raúl Alarcón (W52-FC Porto) defendeu a Camisola Amarela após chegar ao topo do Castelo de Belmonte na 17.ª posição, a 35 segundos do vencedor.

Continua, assim, a ser o líder do Grande Prémio ABIMOTA / Altice 2018.

Com uma etapa curta os ataques começaram logo no início na tentativa de “roubar” tempos ao Camisola Amarela, havendo competição do início ao fim da corrida.

Esta foi a tirada mais curta da 39.ª edição do Grande Prémio ABIMOTA / Altice, disputada em circuito, com um percurso de duas voltas que completou 70,85 km no total.

O veterano Sérgio Paulinho esteve sempre presente e ativo nas diversas ofensivas que foram acontecendo ao longo da etapa, sendo um dos animadores da corrida, mas protegeu-se até ao final, sendo só no ultimo quilómetro, já quase no topo do Castelo de Belmonte, onde estava a linha da meta, que deu tudo o que tinha para vencer a tirada.

“Foi um circuito bastante duro, com um final difícil. Mas a partir do momento em que entrei na fuga com o meu irmão (Pedro Paulinho) tentámos controlar ao máximo e quando chegou o outro grupo, com gente muito boa na classificação, limitamo-nos só a andar na roda. Não era a nossa guerra. Mas tentámos aproveitar o final e conseguimos”, disse o vencedor do dia que também lidera a classificação da Montanha.

“Sempre que vimos para as corridas é para vencer. Ontem as coisas não correram tão bem, mas ainda conseguimos ter o Rafael Silva na classificação da corrida. O objetivo hoje era tentar colocar homens na fuga para tentar ganhar a etapa e foram os dois objetivos concretizados”, explicou Sérgio Paulinho, que revelou que a equipa tinha plena noção de que hoje possivelmente poderia chegar uma fuga, tendo em conta que a W52-FC Porto tem só cinco corredores em prova.

Luís Mendonça, que após terminar a etapa do dia em segundo lugar ocupa a segunda posição da Geral, a 13 segundos do líder da Amarela, afirmou, convicto: “Vamos continuar a lutar pela Camisola Amarela, temos equipa para isso e estamos fortes e unidos nesse sentido”.

O ciclista da Aviludo-Louletano-Uli, que há dois anos fez terceiro lugar na Classificação Geral do ABIMOTA, diz que este é um prémio que gosta “bastante, porque encaixo bem no perfil de subidas que por norma fazem parte das etapas. Vamos ver como correm as coisas e se me defendo da melhor maneira até domingo”, dia em que termina a prova.

Feitas as contas finais, Alarcón, que permanece na frente do 39.º ABIMOTA / Altice, perdeu terreno para os rivais, com Luís Mendonça, segundo classificado da Classificação Geral, a ameaçar a liderança, a 13 segundos.

Mendonça é também o atual líder da classificação por pontos.

O terceiro lugar da Geral é ocupado por Oscar Pelegri (Rádio Popular-Boavista), que está a 16 segundos do líder.

“Curtinha e complicadinha”. Foi assim que Vital Almeida, diretor da prova, definiu a tirada de hoje: “Já sabíamos que o calor poderia ser um fator de desempate e a realidade é que o Camisola Amarela perdeu tempo, o que trás mais competitividade à prova. Portanto os objetivos do dia foram todos conseguidos”.

A nível de segurança também correu tudo muito bem, foi “uma etapa ótima”.

Quanto a amanhã, é dia de “correr a etapa mais longa, esperando-se que o calor aperte mais do que hoje ao longo dos quase 190 km, mais do dobro desta sexta-feira”.

Será uma etapa “que pode decidir tudo ou pode complicar tudo, o que é ótimo.

Porque será competição até ao fim”. A partida amanhã, sábado, faz-se de Almeida, da Praça 25 de Abril, às 11.55 horas, rumo a Mortágua, que vai pela primeira vez receber uma etapa ABIMOTA. Serão cumpridos 184,4 km que terminam na Avenida dos Bombeiros Voluntários, pelas 16.30 horas.

Terra de gente que gosta de ciclismo e sendo uma das equipas participantes deste concelho – a Miranda-Mortágua –, é esperada a festa nas ruas para aplaudir o pelotão e o vencedor do dia.

Uma das provas em atividade mais antigas do calendário velocipédico nacional, o Grande Prémio ABIMOTA / Altice conta pelo segundo ano consecutivo com a Altice Portugal como patrocinador principal. Beneficiando da sua posição de liderança no setor das comunicações em Portugal, a Altice Portugal proporciona aos seus clientes a melhor infraestrutura, a melhor rede comercial e o melhor portefólio, permitindo-lhes atuar nos seus setores com a eficácia, o pioneirismo, o espírito de equipa e a liderança que o desporto preconiza e estimula.

*Foto João Fonseca

Comentar