12.2 C
Castelo Branco
Sábado, Novembro 28, 2020
No menu items!
Início Cultura Campo Arqueológico Internacional de Proença estuda três locais distintos

Campo Arqueológico Internacional de Proença estuda três locais distintos

O VII Campo Arqueológico Internacional de Proença-a-Nova (CAIPN) que decorre, desde 16 de julho, tem 17 estudantes portugueses, espanhóis e ingleses na equipa de arqueólogos.
Bateria das Baterias (Catraia Cimeira), anta do Cabeço da Anta (Moitas) e o povoado do Castelo do Chão do Trigo (Peral): são estes os três locais que vão ser estudados durante o Campo Arqueológico Internacional de Proença-a-Nova (CAIPN).
“Há sete anos que o Município investe na realização do campo arqueológico, quatro dos quais com cariz internacional, porque é fundamental recuperar a história das nossas origens em comunidade, as formas de povoamento e de defesa, os rituais e os costumes, no fundo tudo aquilo que contribui para a nossa matriz identitária”, salienta João Lobo, presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova.
Em linha com os últimos seis anos, este campo arqueológico internacional representa também um investimento no turismo, aliando a natureza ao património e cultura como fatores de atratividade do território.
A 11 de agosto será feita a apresentação pública dos trabalhos realizados no concelho ao longo de sete campos arqueológicos, no Colóquio Património e Arqueologia no concelho de Proença-a-Nova, a partir das 9h00, no Auditório Municipal (programa disponível).
Esta iniciativa contará com a presença de especialistas, arqueólogos, geofísicos, geólogos e topógrafos que ao longo dos anos têm estudado o concelho.
O colóquio é aberto ao público em geral, com entrada livre, não sendo necessária inscrição prévia.
Realizado em parceria com a Associação de Estudos do Alto Tejo, os trabalhos do CAIPN iniciaram-se a 16 de julho, terminando a 2 de setembro.
Na Bateria das Baterias estudam-se as linhas defensivas integradas na Linha Defensiva das Talhadas-Moradal.
A Anta do Cabeço da Anta é uma das maiores sepulturas megalíticas da Beira Baixa, delimitadas por pedras fincadas e envolvidas por montes artificiais de terra e pedras de forma circular.
Pelo segundo ano será explorado o povoado do Castelo do Chão do Trigo que se atribui à Idade do Ferro.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Crianças criaram estendal para celebrar os seus direitos

De forma a assinalar o Dia Universal dos Direitos da Criança e o aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança, que...

Um mês depois do Halloween, caiu a máscara ao PS, acusa JSD distrital de Castelo Branco e Guarda

As Comissões Políticas Distritais de Castelo Branco e da Guarda da JSD congratulam o PSD por conseguir a tão almejada redução de...

Covid-19: Concelhos de maior risco novamente com recolher obrigatório a partir das 13:00

Os 127 concelhos classificados como de risco “extremamente elevado” e de risco “muito elevado” de contágio pelo novo coronavírus voltam a ter...

PCP/Congresso: Começou segundo dia de trabalhos em Loures

O segundo dia do XXI congresso nacional do PCP começou hoje pouco depois das 09:00, no pavilhão Paz e Amizade, em Loures,...

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: