Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Abril 7, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Ateliê do Zêzere assinalado com colocação simbólica de Azereiro

Ateliê do Zêzere assinalado com colocação simbólica de Azereiro
José Lagiosa

A realização do Ateliê do Zêzere, o quarto da iniciativa do Município de Oleiros intitulada “Dez Freguesias, Dez Experiências”, foi assinalada com a colocação de uma placa evocativa do evento e de um Azereiro (Prunus lusitanica), a espécie cujo nome se relaciona com o nome do rio.

Para memória futura, este evento será recordado através destes elementos que a organização, numa parceria entre o Município e a Junta de Freguesia de Cambas, considerou serem simbólicos.

Segundo Miguel Leitão de Andrade, em 1629, o nome da espécie (“zenzereiro”) está relacionado com o nome do rio (“Zênzere”).

Os azereirais são relíquias da vegetação portuguesa que urge preservar: a floresta Laurissilva que ocupou a Península Ibérica durante a época Terciária, quando aqui existia um clima do tipo sub-tropical.

Em Portugal, esta espécie encontra uma mancha significativa em Oleiros, nomeadamente na Mata de Álvaro e na Serra do Muradal (em pleno Trilho Internacional dos Apalaches português).

Curiosamente, em Espanha ocorre de forma notável em Villuercas (no Trilho Internacional dos Apalaches espanhol).

 

Comentar