23.9 C
Castelo Branco
Terça-feira, Junho 22, 2021
No menu items!
InícioInternacionalVisita de PR moçambicano ao Vaticano pretende aprofundar relação intensa

Visita de PR moçambicano ao Vaticano pretende aprofundar relação intensa

 O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, visita na quinta e sexta-feira o Vaticano em mais um capítulo que simboliza o aprofundamento das relações bilaterais, que começaram por ser atribuladas, nos anos de 1970, e mais tarde começaram a normalizar-se.
As frequentes denúncias dos dirigentes da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) da colaboração entre a Igreja Católica e o regime colonial português marcaram o início da relação.
A fase de maior animosidade veio com a nacionalização de escolas e centros de saúde que a Igreja Católica detinha, no quadro das relações que mantinha com o Governo colonial português.
Depois, Maputo começou por reagir mal às primeiras abordagens católicas sobre a necessidade de diálogo com a Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) para o fim da guerra civil – que se iniciou em 1976 -, olhando com desconfiança para a isenção do clero.
No entanto, a Frelimo acabou aceitando a mediação da Comunidade de Sant´Egídio, uma entidade ligada à igreja, até à assinatura do Acordo Geral de Paz, em Roma, em 1992.
O grande sinal de que Moçambique pretendia abrir uma nova página nas relações com o Vaticano foi a aceitação da visita do Papa João Paulo II ao país, em setembro de 1988.
Por outro lado, a abertura política introduzida pela primeira Constituição multipartidária em Moçambique, aprovada em 1992, permitiu à Igreja Católica voltar a ter um papel de relevo no campo social, com a recuperação de escolas e unidades de saúde que perdera com a independência em 1975.
A Igreja Católica foi novamente convidada, através da Comunidade de Sant´Egídio, a mediar o conflito militar entre o Governo da Frelimo e a Renamo, que eclodiu depois das eleições gerais de 2014.
O executivo moçambicano e a Renamo acabaram por dispensar os mediadores internacionais no processo, optando por negociações diretas ao mais alto nível, com o acompanhamento de um grupo internacional de contacto.
O Governo da Frelimo e a Renamo estão a negociar um novo acordo de paz, depois do cessar-fogo sem limite anunciado em dezembro de 2016 pelo líder da oposição, Afonso Dhlakama, que morreu devido a complicações de saúde a 03 de maio deste ano.
As armas calaram-se no centro do país, zona de conflito, e as negociações em curso incluem acordos para a descentralização do poder, desarmamento e reintegração das forças da Renamo.
O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, efetua uma visita oficial ao Vaticano na quinta e sexta-feira, a convite do papa Francisco, anunciou a Presidência da República em comunicado.
O chefe de Estado vai manter conversações oficiais com o papa e tem encontros agendados com o cardeal Pietro Parolini, secretário de Estado da Santa Sé, bem como com a Comunidade de Santo Egídio e com a comunidade moçambicana residente na Itália.
*Lusa / Foto: ANTÓNIO SILVA

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: