Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Fevereiro 21, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

O Silêncio dos Livros Contra o Ruído do Mundo na Alma Azul em Alcains dia 1 de novembro

O Silêncio dos Livros Contra o Ruído do Mundo na Alma Azul em Alcains dia 1 de novembro
José Lagiosa

A Alma Azul inicia, em Alcains, o seu projeto de edições especiais que integra o Manifesto com que visitará Bibliotecas, Associações Culturais, Escolas, Jardins e outros espaços públicos: O Silêncio dos Livros Contra o Ruído do Mundo, em 2019.

A primeira edição especial deste Manifesto é o livro O Guardador de Rebanhos, de Alberto Caeiro, heterónimo de Fernando Pessoa, que como o próprio Pessoa revela, em janeiro de 1935, e que a Alma Azul transcreve na badana do livro: “escrevi trinta e tantos poemas a fio, numa espécie de êxtase cuja natureza não conseguirei definir. Foi o dia triunfal da minha vida, e nunca poderei ter outro assim..”

Os poemas que a Alma Azul edita para sustentar o Manifesto O Silêncio dos Livros Contra o Ruído do Mundo são quarenta e nove e segue a edição organizada por João Gaspar Simões e Luís Montalvor (biógrafo e editor de Fernando Pessoa respetivamente).

A capa é composta por um desenho de Manuel Maria Bordalo Pinheiro O Flautista, que Fernando Pessoa publicou na revista Athena, que dirigiu com Ruy Vaz.

A edição O Guardador de Rebanhos, de Alberto Caeiro, inicia a nova coleção Clássicos Alma Azul, é toda impressa em papel reciclado, incluindo a capa; e não terá comercialização em Livrarias.

Só poderá ser adquirida em atividades do 20.º aniversário, e em Livros Extraordinários, Livraria Itinerante e on-line da Alma Azul.

A primeira apresentação pública de O Guardador de Rebanhos terá lugar em Alcains, no Salão Alma Azul, no próximo dia 1 de novembro, às 16 horas, e está aberta a todos os interessados.

No dia 5 de novembro, segunda-feira, às 18 horas, o livro O Guardador de Rebanhos e o Manifesto O Silêncio dos Livros Contra o Ruído do Mundo será apresentado em Coimbra, na Galeria Santa Clara, às 18 horas, integrado no Programa Em Nome da Beira – Coimbra 2018, na sessão que o Programa dedica a Alpedrinha.

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar