Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

BeiraNews | Junho 16, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

OLEIROS: um ano após os incêndios é tempo de agradecer

OLEIROS: um ano após os incêndios é tempo de agradecer
José Lagiosa

O dia 15 de outubro de 2017 ficará para sempre marcado na memória dos Oleirenses.

Tal como esta data, outras antes desta foram sinónimo de infortúnio, mas nunca como em 2017 se formou uma onda de solidariedade de norte a sul do país, rumo ao concelho.

“Devido às dimensões extraordinárias destas ofertas, torna-se quase impossível e ingrato agradecer individualmente”, refere uma nora da autarquia.

Foram mais de 50 coletividades/associações, empresas, Municípios (entre outros) que fizeram chegar tudo o que de mais básico faltava, no concelho.

Outras tantas dezenas de particulares, fizeram chegar o seu apoio, sendo que muitos deles fizeram questão de trazer um abraço amigo e uma palavra de apoio às pessoas afetadas, entregando-lhes diretamente as suas doações.

De tudo um pouco chegou ao concelho, desde materiais de construção, alimento para gado, produtos de higiene, roupas, móveis, eletrodomésticos, brinquedos, e alimentos que continuam a chegar para fazer face às necessidades que ainda persistem.

Arderam 14.855,51 hectares no passado ano, o que corresponde a 31,52% do concelho.

Algumas freguesias arderam quase na totalidade, nomeadamente o Sobral (94%) e a Madeirã (91,06%), e outras como Álvaro e Mosteiro ardeu mais de metade do território. Relativamente aos prejuízos agropecuários, as freguesias de Álvaro, Sobral, Madeirã, Orvalho e Mosteiro tiveram prejuízos na ordem de um milhão de euros, por freguesia. Em Infraestruturas Municipais – estradas, edifícios, equipamento de lazer, etc. – as perdas avaliadas chegaram a aproximadamente 3,5 milhões de euros.

O cenário era de destruição, e “temos consciência de que todo o apoio de particulares/empresas foi fundamental para que se reconstruíssem casas e para que se devolvesse a normalidade à vida de todos os afectados”.

O negro não desaparece das memórias, mas a entreajuda fez renascer o verde de esperança.

“Em nome de todos os Oleirenses, o Município agradece hoje, de forma simbólica, a quem aqui deixou a sua marca, que perdura e que permite que estas gentes não caiam no esquecimento”, refere a mesma nota.

Um agradecimento muito especial às seguintes entidades:

 

  • Cáritas Diocesana de Portalegre/Castelo Branco na pessoa do seu Presidente Elicídio Bilé
  • Federação Portuguesa de Futebol na pessoa do Dr. Fernando Gomes
  • DDN – Gestão, Coordenação e Fiscalização na pessoa do Engº Carlos Oliveira
  • Banco Alimentar na pessoa da sua Presidente Isabel Jonet
  • Fundação EDP na pessoa da Dra. Margarida Pinto Correia
  • Grupo Olissippo Hotels
  • Fábrica da Igreja das Sarnadas de S. Simão
  • Remodelações LDA.
  • Paulo Duarte Unipessoal LDA.
  • Município de Oeiras
  • Município de Mação
  • Município da Sertã
  • Município de Vila Pouca de Aguiar
  • Município de Monforte
  • Município de Fronteira
  • Município de Proença-a-Nova
  • Município de Coruche
  • Município de Vila Pouca de Aguiar – Gabinete de Proteção Civil
  • Município de Marvão
  • Junta de Freguesia de Aranhas
  • Exército Português
  • João de Sousa Baltazar SA.
  • Trave Mestra
  • Lusiaves
  • Soferragens
  • Associação Salir do Porto
  • Casa do Benfica de Oleiros
  • Associação de Festas Lardosa 2017
  • Associação ARCA
  • Universidade Sénior de Valongo
  • Motoclube de Setúbal
  • IPA – International Police Association Portugal
  • Tertúlia 12/ Associação do Cansado
  • Hotel D. Manuel – Marvão
  • Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola EB2 de Resende
  • Centro Social e Paroquial Padre Abílio Mendes
  • Enercon
  • Joinco
  • Recheio
  • RSA – Reciclagem de Sucatas Abrantina, SA.
  • Albifrutas
  • Lions Clube de Castelo Branco
  • Keller Williams Pr1me
  • Fundação Lions International
  • Rotary Club de Castelo Branco
  • Cruz Vermelha de Castelo Branco
  • Jumbo de Castelo Branco

“Agradecimento também muito sentido a todos os particulares, e foram muitos, que nos ajudaram. Bem-Hajam!”, conclui o documento.

 

 

Comentar