9.4 C
Castelo Branco
Quarta-feira, Novembro 25, 2020
No menu items!
Início Internacional Guterres avisa países para seguir normas internacionais e proteger refugiados

Guterres avisa países para seguir normas internacionais e proteger refugiados

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, expressou hoje preocupação com a saída de congoleses de Angola, afirmando que as normas internacionais de proteção de refugiados em caso de conflito devem ser respeitadas.
Questionado sobre a situação na região dos Grandes Lagos, que abrange entre outros países, a República Democrática do Congo (RDCongo) e a expulsão de emigrantes congoleses de Angola, Guterres mostrou-se “muito preocupado” porque a situação não está estabilizada.
“Espero que as eleições na República Democrática do Congo [que devem acontecer em 2019] possam contribuir para essa estabilização e ajudar a resolver os problemas do movimento de populações que têm ocorrido e que têm causado grande preocupação na região, declarou aos jornalistas, após ter recebido o prémio José Aparecido de Oliveira na sede da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) em Lisboa.
O líder da ONU considerou ainda que “os países têm direito a definir as suas próprias políticas migratórias”, mas sublinhou que “também há normas internacionais de proteção dos refugiados que devem ser respeitadas”, nomeadamente em situação de opressão política ou de conflito.
As Nações Unidas já tinham manifestado preocupação sobre a alegada saída forçada de Angola de cerca de 200.000 cidadãos da vizinha República Democrática do Congo (RDCongo) em outubro, admitindo que pode gerar uma crise humanitária e exortando os Governos dos dois países a trabalharem juntos para garantirem um “movimento populacional” seguro.
António Guterres foi também questionado sobre o impasse nos preparativos das eleições na Guiné Bissau situação que está a seguir com todo o interesse, mantendo reuniões com os vários atores políticos e regionais da Guiné-Bissau, bem como responsáveis das Nações unidas
“Tenho uma sincera esperança de que as eleições se realizem e que sejam um pinto de parida para um futuro de estabilidade e prosperidade para o povo.
Dificuldades que espera também ver ultrapassadas em Moçambique para que o processo de paz em Moçambique possa continuar, acrescentou.
Sobre o Brasil reafirmou que mantém “todo o interesse em manter com o Governo brasileiro um diálogo construtivo e aberto”, mostrando-se “seguro de que o Brasil vai continuar a ser um pilar fundamental da nossa ordem internacional”.
*Lusa / Foto: ANDRE KOSTERS

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Covid-19: Governo alerta 400 mil empresas para teletrabalho e máscara obrigatórios

O Ministério do Trabalho enviou hoje um e-mail a cerca de 400 mil empresas a alertar para a obrigatoriedade do teletrabalho nos...

Covid-19: Novos casos de infeção em Portugal descem há oito dias

Há oitos dias que o número de novos casos de infeção com o novo coronavirus revela um decréscimo, registando hoje 3.919, um...

DCA Talks: “Infográficos e animações na National Geographic”

Promovidas pela área do Design de Comunicação e Audiovisual da Escola Superior de Artes Aplicadas do IPCB, as DCA Talks têm como...

proTEJO e o município de Vila Franca de Xira convidam a cidadania a refletir sobre o controlo e a fiscalização da qualidade da água

O proTEJO – Movimento pelo Tejo e o Município de Vila Franca de Xira convidam os cidadãos e as populações ribeirinhas da...

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: