Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Setembro 19, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Idanha-a-Velha viveu 3 dias de festa inspirada no Rei Wamba

Idanha-a-Velha viveu 3 dias de festa inspirada no Rei Wamba
José Lagiosa

Nas terras do Rei Wamba… Há sementes”

A aldeia histórica de Idanha-a-Velha recebeu entre 2 e 4 de novembro o evento “Nas terras do Rei Wamba… Há sementes”, inspirado na lenda do humilde lavrador que um milagre tornou rei dos visigodos.

As atividades incluíram concertos, gastronomia, espetáculos de rua, workshops, conferências sobre sementes e alimentação saudável, mas também visitas guiadas por Idanha-a-Velha, uma das estações arqueológicas mais notáveis de Portugal.

Na abertura, Armindo Jacinto, presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, afirmou que “o objetivo destes eventos é colocar o património do concelho ao serviço da criação de riqueza e de emprego, contribuindo para o seu desenvolvimento sustentado”.

Armindo Jacinto acrescentou que as temáticas da alimentação e da saúde, debatidas numa conferência da empresa Sementes Vivas, permitem ainda reforçar o projeto das Bio Regiões – Idanha-a-Nova é a primeira em Portugal –, bem como a presença nas redes mundiais da UNESCO de Geoparques, de Reservas da Biosfera e de Cidades Criativas, na área da Música.

“Nas terras do Rei Wamba… Há sementes” foi o décimo evento do ciclo “12 em rede | Aldeias em Festa” que, durante todo o ano, leva animação e cultura às 12 aldeias históricas de Portugal.

Em Idanha-a-Velha, a coordenadora executiva da associação Aldeias Históricas de Portugal, Dalila Dias, realçou o objetivo destes territórios “crescerem através do desenvolvimento verde, sustentável, inteligente e inclusivo, um desafio apoiado por autarquias que têm a mesma visão”.

Durante três dias, os visitantes tiveram a oportunidade de descobrir esta aldeia histórica e as suas origens, assim como as suas gentes, que também participaram nos vários momentos da festa.

O presidente da Freguesia, Paulo Monteiro, manifestou a sua satisfação. “Esta é uma terra de excelência, mas é necessário inovar e fazer acontecer, que é o que temos feito em parceria com a Câmara de Idanha-a-Nova e a associação Aldeias Históricas de Portugal”, afirmou.

Comentar