9.4 C
Castelo Branco
Sábado, Novembro 28, 2020
No menu items!
Início Nacional Governo rejeita “situação de alarme social” criada pelo CDS sobre infraestruturas

Governo rejeita “situação de alarme social” criada pelo CDS sobre infraestruturas

O Governo rejeitou hoje a “situação de alarme social” criada pelo CDS com a denúncia de falta de obras em troços rodoviários e ferroviários, garantindo que estão a ser feitas “obras de manutenção” e “intervenções de emergência”.
“O Governo está preocupado com esta tentativa insistente de criação de uma situação de alarme social com o estado das nossas infraestruturas rodoviárias e ferroviárias e nada, repito, nada, justifica a criação deste clima de medo junto dos portugueses”, afirmou o secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. d’Oliveira Martins, em declarações à agência Lusa.
Em causa está o lançamento, no sábado, da iniciativa centrista “País preso por arames”, no âmbito da qual o CDS vai denunciar até ao final do ano, “de norte a sul do país”, a situação de “estradas, ferrovias e pontes” sinalizadas como pontos críticos e demonstrativas das “escolhas de um Governo de carga fiscal máxima e de investimento público mínimo”, segundo a presidente do partido, Assunção Cristas.
Guilherme W. d’Oliveira Martins vincou, por seu lado, que “o Governo e IP [Infraestruturas de Portugal] têm rede nacionais de estrada e caminhos de ferro em permanente monitorização e há um pouco por todo o país obras de manutenção corrente e intervenções de emergência quando tal é necessário”.
De acordo com o governante, a IP assinou, recentemente, nove contratos de conservação rodoviária no país num total de 107 milhões de euros.
“Interessa também assinalar que o investimento da IP duplicou em 2018 e vai manter esse ritmo de crescimento em 2019”, realçou Guilherme W. d’Oliveira Martins.
Como obras “de emergência” em curso o responsável assinalou a intervenção na nacional 125, no Algarve, no IC1, entre Alcácer do Sal e Grândola, a construção da ponte do Albardão, a estrada nacional 14, em Famalicão.
“Nas próximas semanas, vamos assinar contratos para obras de maior importância como a Ponte 25 de Abril” e “intervenções no IP3, entre Coimbra e Viseu”, apontou, falando também em “obras de grande complexidade”.
Assunção Cristas escolheu no sábado o Itinerário Principal (IP) 6, que liga Óbidos a Peniche, para o arranque da iniciativa “País preso por arames”, denunciando a ausência de obras num troço “com fissuras, onde o piso abateu” e que está “inviabilizado há um ano”, à espera de reparação.
Falando sobre o IP6, Guilherme W. d’Oliveira Martins referiu que é uma intervenção identificada desde 2006, para a qual foi lançado um concurso em março deste ano, estimando-se que a obra de 3,5 milhões de euros arranque “no início de 2019”.
De entre as várias dezenas de situações que o CDS vai denunciar até ao final do ano, a dirigente centrista apontou também a Ponte 25 de Abril, em Lisboa, como “uma das preocupações” e em relação às quais o Governo “não fez absolutamente nada”.
Em reação, o secretário de Estado sublinhou que “a IP realiza as obras com toda a celeridade e dentro dos calendários recomendados pelos técnicos e estas ações de fiscalização garantem os níveis de serviço, que as condições das vias são boas e garantem, como prioridade máxima, a segurança rodoviária”.
O governante criticou ainda que se tenha optado “por fazer política da pior maneira, incluindo clima de medo e insegurança nas pessoas de forma completamente injustificada”.
“Pela nossa parte, garantimos que vamos continuar em prol da mobilidade e da segurança da circulação rodoviária e ferroviária”, concluiu Guilherme W. d’Oliveira Martins.
*Lusa / Foto: Carlos Barroso

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Gulbenkian distingue projeto de investigação da UC em computação quântica

Testar os limites dos computadores atuais, quando aplicados a problemas do domínio financeiro, e explorar modelos de computação quântica é o objetivo...

Fez-se história na vida cultural e patrimonial do Concelho de Tomar e do país

Realizou-se a abertura simbólica da “Porta da Condessa” Foi, hoje, aberta ao público, a porta situada na Torre...

Link vai ligar Sertã a Vila de Rei, Sardoal, Abrantes, Ferreira do Zêzere e Tomar

A partir de dezembro Dia 2 de dezembro marca o início de uma nova fase para o transporte...

VILA DE REI: Montras Natalícias em exibição de 1 de dezembro a 9 de Janeiro

Cinquenta e uma montras de estabelecimentos comerciais do Concelho de Vila de Rei vão estar decoradas com a temática natalícia, entre os...

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: