“Vivemos tempos complexos e é preciso ter a noção que uma atitude destas por parte da estação em causa não é muito diferente de quem ateia incêndios pelo prazer de ver as labaredas”, escreveu João Cravinho, num texto publicado ao final da manhã na sua conta do Twitter.

Mário Machado, condenado por envolvimento na morte de Alcindo Monteiro, foi convidado no âmbito da rubrica “Dica de sua (In)Justiça”, do programa Você na TV, da TVI, que tinha como tema “Precisamos de um Novo Salazar?”.

O ex-líder da Frente Nacional esteve preso dez anos, em cúmulo jurídico, por crimes como discriminação racial, coacção agravada, posse ilegal de arma, danos e ofensa à integridade física qualificada.

Um dia depois de o programa ter sido emitido, o Sindicato dos Jornalistas anunciou que vai apresentar uma queixa contra a TVI junto do regulador e da Assembleia da República pela presença de Mário Machado no programa da TVI.

Mário Machado foi convidado para ir ao programa televisivo, no âmbito da rubrica “Diga-me de sua (In) Justiça”, da responsabilidade de Bruno Caetano, que a TVI identifica como repórter.

Num comunicado intitulado “Em nosso nome não!”, publicado hoje na página da Internet, o Sindicato dos Jornalistas (SJ) considerou “inqualificável o tempo e o espaço concedido pelo canal de televisão TVI a Mário Machado, conhecido líder da extrema-direita, várias vezes condenado e preso por diversos crimes”.

*Lusa / Foto: PAULO NOVAIS