Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Maio 25, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Cinco marcas portuguesas nas primeiras posições do ranking das mais reputadas

Cinco marcas portuguesas nas primeiras posições do ranking das mais reputadas
José Lagiosa

Os portugueses elegem cada vez mais marcas nacionais.

Esta é a conclusão do estudo Global RepScore Pulse, realizado pela OnStrategy.

Se há um ano apenas duas marcas portuguesas, a Delta e a Vista Alegre, figuravam nos níveis de excelência, hoje juntam-se a elas a Seleção Nacional de Futebol, a Mimosa e a Luso.

Em 2019, a Delta renova a sua posição de liderança, alcançada pela primeira vez no ano passado.

Este sucesso é fruto de um trabalho consistente ao longo dos últimos anos em todas as dimensões, sendo notório o seu crescimento sólido ao nível dos índices de reputação.

O top 3 fica fechado com a OLÁ e a Nestlé, que ocupavam no ano passado, o terceiro e quarto lugar, tendo ambas subido uma posição.

Já em quarto lugar, surge a Seleção Nacional de Futebol, um salto que resulta da estima dos portugueses após a vitória no Euro 2016.

Surgem depois marcas tecnológicas e digitais, como o WhatsApp e o YouTube.

Há também mais marcas a alcançarem os índices reputacionais mais elevados: hoje são 111 as marcas portuguesas e estrangeiras que figuram nos níveis de robustez (entre 70 e 80 pontos), para além das dez marcas que se encontram no nível de excelência (mais de 80 pontos), face às 61 marcas que constavam no primeiro eixo em 2018.

Causa direta desta subida dos níveis de reputação é o facto de a economia portuguesa estar num ciclo positivo, refletido pelo desempenho das marcas, o que se traduz num crescimento do consumo.

De acordo com Pedro Tavares, Partner e CEO da ONSTRATEGY, “a economia portuguesa está claramente num ciclo positivo, sendo tal refletido pelo desempenho das marcas institucionais e comerciais a operar em Portugal”.

Relativamente à crescente confiança em marcas portuguesas, Pedro Tavares revela que “melhorando os indicadores de reputação nacional, os cidadãos tendem a valorizar as marcas que mais lhes tocam o coração e o nacionalismo, sempre e quando a exposição a risco de crises seja pequena”.

Entre todos os setores analisados é possível concluir que o de Alimentos e Bebidas é o que está mais bem posicionado, com cinco marcas no nível de excelência.

Quanto às restantes marcas destacam-se setores como Tecnologia, Brinquedos, Desporto e Produtos Industriais.

Por oposição, a maior desconfiança dos consumidores vai para o setor das Apostas Desportivas, dos Seguros e, por fim, o de Construção e Engenharia.

Para além da Delta, que lidera o setor de Alimentos e Bebidas, o estudo revela, ainda, as marcas com os níveis de reputação mais elevados nas diversas áreas. WhatsApp (Tecnologia), Vista Alegre (Bens Industriais), Seleção Nacional de Futebol (Desporto), Michelin (Automóvel), Ikea (Retalho Geral), Fundação Champalimaud (Saúde e Bem-Estar), L’Oréal (Bens de Grande Consumo), RFM (Media), McDonald’s (Retalho Alimentar), Pestana (Turismo e Lazer), Galp (Energia), Via Verde (Mobilidade), VISA (Cartões de Crédito), Lego (Brinquedos), Novartis (Farmacêutico), Fidelidade (Seguros), Vodafone (Telecomunicações), Deloitte (Consultoria, Auditoria e Serviços Legais), Santa Casa (Apostas Desportivas), Santander Totta (Banca), Levi’s (Retalho Têxtil), Rolex (Bens de Luxo), TAP (Aviação), CTT (Serviços Logísticos), Vieira de Almeida (Serviços Legais e Advocacia) e, por fim, Teixeira Duarte (Construção e Engenharia) são, em 2019, líderes de reputação nas suas respetivas áreas em Portugal.

Comentar