Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Junho 26, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Espaços do Cidadão inaugurados na Sertã e Pedrógão Grande

Espaços do Cidadão inaugurados na Sertã e Pedrógão Grande
José Lagiosa

Luís Filipe Goes Pinheiro, Secretário de Estado Adjunto e da Modernização Administrativa, inaugurou, no passado dia 15 de março, o “Espaço do Cidadão” instalado no Edifício dos Paços do Concelho, na Sertã, e o “Espaço do Cidadão” localizado na sede da Junta de Freguesia de Pedrógão Pequeno.

Nestes espaços é agora possível alterar a morada do cartão do cidadão, obter certidões de registo civil, comercial e predial, obter o registo criminal, bem como renovar autorização de residência ou do serviço de estrangeiros e fronteiras, revalidar a carta de condução, efetuar pedidos à Segurança Social e à Caixa Geral de Aposentações, marcar consultas no Serviço Nacional de Saúde, pedir o Cartão Europeu do Seguro de Doença e consultar listas de espera para cirurgias.

Para José Farinha Nunes, presidente da Câmara Municipal da Sertã, os espaços inaugurados “respondem a um conjunto de necessidades há muito identificadas pela população e são um sinal de que o Estado quer estar mais próximo das pessoas e facilitar a sua vida, independentemente do local em que se encontrem”.

De acordo com o autarca “este tipo de serviços são fundamentais para reforçar a qualidade de vida das pessoas e, sobretudo, dar-lhes ferramentas que facilitem o seu quotidiano”.

Luís Filipe Goes Pinheiro com José Farinha Nunes

Luís Filipe Goes Pinheiro começou por referir que a Sertã está no seu imaginário desde criança, e que tem acompanhado ao longo do tempo.

Também por essa razão, a inauguração daqueles espaços tem ainda mais significado.

“Tem sido feito um esforço ímpar nos últimos anos, no sentido de disponibilizar serviços on-line e de tornar a sua utilização mais intensiva”.

O secretário de Estado referiu que olha para os Espaços do Cidadão com um carinho especial porque permite que “as pessoas tenham cara da administração perto de si e contrariam o movimento da desertificação das áreas de menor densidade populacional”.

Comentar