Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Outubro 16, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Nuno Matos na frente da Baja TT do Pinhal

Nuno Matos na frente da Baja TT do Pinhal
José Lagiosa
  • Campeão de 2016 lidera na estreia do novo carro
  • João Ramos abandona já depois de concluir o sector
  • Alexandre Ré e André Amaral nos lugares do pódio

A Baja TT do Pinhal começou de forma empolgante e já teve dois líderes diferentes logo no primeiro dia de competição. 

A prova organizada pela Escuderia Castelo Branco, que marca o arranque do Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno, assinala o regresso de vários pilotos e a estreia de novos carros.

Num início de época animado, com as regiões da Sertã, Vila Velha de Rodão e Proença-a-Nova como pano de fundo, a expectativa era grande.

O atual campeão em título, João Ramos, navegado por Victor Jesus, era o natural favorito à vitória, porém, a época não começou de feição para o piloto, que teve um acidente de moto durante os reconhecimentos do prólogo, que o deixaram combalido: “Estou a tomar medicação para ver se me ajuda a aguentar as dores.”

O piloto, em Toyota Hilux, foi o mais rápido nos 9,57 quilómetros do prólogo e assumiu-se como o primeiro líder da prova, seguido por Pedro Dias da Silva/José Janela, que estreiam um Ford MO EXR05 Proto, e Nuno Matos, que regressa à competição a tempo inteiro e com um novo carro, um FIAT Fullback Proto, com Pedro Marcão a seu lado.

Num plantel muito competitivo, tudo estava em aberto para o sector selectivo 1 (SS1), composto por 112,90 quilómetros cronometrados.

O piloto da Hilux começou na frente, mas à passagem por CP2 (71,14 km) era Nuno Matos que assumia a liderança, depois do terceiro lugar no prólogo.

Grande regresso de Nuno Matos

Um grande regresso do campeão nacional de 2016.

Ao passo que Tiago Reis, então segundo da geral provisória, se atrasava, ao ver partir-se a correia do alternador e uma peça da direção do seu Mitsubishi Racing Lancer, enquanto Dias da Silva, quinto classificado, sofria dois furos no seu Ford e descia na classificação.
 
Um contexto em que o portalegrense, a rodar sempre sem problemas e com um ritmo forte, foi ampliando a vantagem e carimbou a vitória no SS1 com 2m52,0s de vantagem para João Ramos.

Uma performance assinalável para quem está afastado a tempo inteiro do campeonato há dois anos: “Pedir melhor na estreia era impossível. Estamos na frente e por isso naturalmente muito felizes. Entrámos claramente com o pé direito com este novo projeto. Acho que esta baja tem um percurso ao meu jeito, mas sinceramente não estava à espera deste resultado, confessou Nuno Matos. 
 
Já João Ramos, apesar de terminar o SS1 em segundo, abandonou durante a ligação com problemas mecânicos na Toyota Hilux.

Assim foi Alexandre Ré, um nome que volta a integrar o plantel do nacional de TT, a ser segundo.

Piloto que, com João Ré a seu lado, corre ao volante de uma Volkswagen Amarok. A terceira posição ficou nas mãos de André Amaral, navegado por Nelson Ramos, que fez a primeira prova com o seu novo carro, um Ford Ranger.
 
João Rato/Carlos Mendes lideram o T8, em Bowler Wildcat, e Nuno Corvo/José Camilo Martins, em Nissan Pathfinder, estão na frente do T2.

A Taça de Portugal de Todo-o-Terreno é liderada por José Maia/Gustavo Gaudêncio, em Nissan Navara D22.

Amanhã os concorrentes têm pela frente dois sectores selectivos e um total de 280,28 quilómetros ao cronómetro.

A Baja TT do Pinhal, organizada pela Escuderia Castelo Branco, inaugura a época do Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno.

Comentar