Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Dezembro 15, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Conversa a dois marcou arranque de Festival Literário com novo figurino em Castelo Branco

Conversa a dois marcou arranque de Festival Literário com novo figurino em Castelo Branco
José Lagiosa

A Casa do Arco do Bispo, na cidade de Castelo Branco recebeu, dia 1 de abril, a sessão inaugural da 7ª edição do Festival Literário, agora que passou a ser Fronteira – FELIJ Festa da Literatura Infantil e Juvenil.

Uma animada e interessante conversa entre o, desde a primeira edição, Comissário do Festival e o Poeta albicastrense António Salvado, marcou a noite de ontem, a que cerca de duas dezenas de pessoas assistiram.

Tratou-se de momento mágico, durante as pouco mais de duas horas da sua duração, tempo que fluiu tão rápido, fruto da interessante conversa sobre arte e poesia, tendo como ponto de partida a questão: “Há uma fronteira entre as artes plásticas e a arte poética?”.

Com a exposição de 6 obras de arte da colecção particular do poeta, José Pires e António Salvado levaram, os presentes, à eventual existência, na dicotomia, da fronteira entre as duas artes.

Três das seis obras expostas da Colecção particular do Poeta António Salvado

Com um “entrevistador” conhecedor dos terrenos que pisava e um poeta de horizontes e cultura geral diversificada e muito completa, coadjuvados por João Artur da Tramédia, na declamação de diversos poemas que foram condimentando a conversa, a noite passou sem se dar por ela, tal o interesse suscitado pelos intervenientes.

Começou bem, esta sétima edição do festival, pese embora o aparente desinvestimento financeiro e logístico, por parte da autarquia albicastrense.

Hoje o festival iniciou, um périplo, por todas as escolas e agrupamentos do concelho, com autores a falarem de livros e literatura com os respectivos alunos, visitas essas que se prolongarão até à próxima 6ª feira.

No mesmo dia o Fronteira encerra com uma sessão pública, a decorrer no Centro Cultural Contemporâneo de Castelo Branco, a partir das 21h30, com o convidado Sérgio Godinho, conversa que será conduzida por Maria João Costa.

Comentar