Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Fevereiro 17, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Pedro da Fonseca volta a ser homenageado em Proença-a-Nova

Pedro da Fonseca volta a ser homenageado em Proença-a-Nova
José Lagiosa

O Largo Pedro da Fonseca, em frente à Igreja Matriz, em Proença-a-Nova, receberá, pelo segundo ano, a recriação histórica da Lenda do Santo Lenho e um Mercadinho Quinhentista a 3 de maio, dia de Santa Cruz.

Pedro da Fonseca é uma das figuras históricas de destaque do concelho e esta recriação histórica celebra a sua chegada com o Santo Lenho, o pedaço da cruz de Cristo crucificado recebido por Pedro da Fonseca pelos seus préstimos enquanto conselheiro do Papa Gregório XIII em Roma.

O filósofo jesuíta que ficou conhecido por Aristóteles Português e natural do concelho, regressado a Proença-a-Nova com esta dádiva tornou-a num símbolo de culto e fé, ao qual a população pedia proteção em situações de intempéries, secas, pragas e outras doenças. 

Anualmente este artefacto é exposto no dia de Santa Cruz, 3 de maio, na Capela da Misericórdia de Proença-a-Nova.

Este dia foi durante anos feriado municipal, mantém-se, no entanto, a feira anual e a devoção que faz parte da história e da cultura do concelho e que se pretende preservar.

Esta iniciativa começa de manhã com a abertura do mercado quinhentista e com uma palestra com o Professor António Manuel Silva que fará a contextualização histórica e relembrará os fatos mais importantes da vida e obra de Pedro da Fonseca.

No Largo Pedro da Fonseca decorrerá a recriação histórica, dirigida à Universidade Sénior e público em geral.

A animação durante toda o dia que inclui danças, coreografias e arruadas estará a cargo do grupo de teatro Vaátão.

Na parte da tarde haverá uma peça infantil dirigida aos alunos do pré-escolar e primeiro ciclo.

A partir das 18h abre a ceia quinhentista com petiscos variados para quem quiser participar e às 21h haverá música coral, segue-se a repetição da palestra com o Professor António Manuel Silva e a encenação histórica, terminando com um espetáculo com fogo.

A história do Santo Lenho também se cruza com outro marco da história de Proença-a-Nova: a passagem das tropas comandadas pelo general Junot, durante as invasões francesas.

Diz a lenda que o Santo Lenho caiu em poder dos franceses, mas que por milagre se transformou em lata e eles a abandonaram.

Acompanhe o programa desta iniciativa – inserida no projeto “Beira Baixa Cultural” – cofinanciado no âmbito do Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional da União Europeia, promovido pela Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB) – no site do Município e na página oficial do facebook.

Comentar