Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

BeiraNews | Maio 23, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

ESACB constrói jardim de plantas condimentares e casas para abelhas

ESACB constrói jardim de plantas condimentares e casas para abelhas
José Lagiosa

Dia Internacional do Fascínio das Plantas

A propósito do Dia Internacional do Fascínio das Plantas, que se celebra a 18 de maio, a Escola Superior Agrária (ESACB) do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) preparou duas atividades pedagógicas com as quais pretende consciencializar os estudantes e a restante população da cidade para questões diversas ligadas à preservação da biodiversidade.

A primeira iniciativa decorre na Quinta do Chinco, no bairro da Carapalha, entre as 9 e as 13 horas do dia 16, destinando-se aos hortelãos que utilizam aquele espaço.

Fruto da parceria com a autarquia albicastrense, a atividade conta com a colaboração dos alunos da disciplina de Gestão de Espaços Verdes da licenciatura de Agronomia, sendo acompanhada pela docente da ESACB Fernanda Delgado, da unidade curricular de Ciências da Vida e dos Alimentos, e por Rosa Bonacho, técnica responsável pelo local.

Para além de dar a conhecer algumas das plantas medicinais e aromáticas, a organização pretende reconverter os canteiros existentes naquelas hortas sociais, transformando-os num knot garden, um jardim de plantas condimentares.

Já a segunda proposta, em colaboração com a Associação ERID – Educar, Reabilitar, Incluir Diferenças, tem lugar no dia 24, entre as 14 e as 17 horas, no Centro de Biotecnologia de Plantas da Beira Interior.

As atividades a realizar em laboratório e no espaço envolvente àquela unidade de investigação instalada na ESACB focam-se nas plantas preferidas das abelhas e na importância desta relação mútua posto que, para além de essencial na manutenção da biodiversidade, tal garante a polinização das plantas melíferas que às abelhas fornecem pólen e néctar, as quais por sua vez são indispensáveis à sobrevivência da espécie humana.

Nesse sentido, contemplada está a construção de casinhas para polinizadores, bem como a pintura e colagem de desenhos ou um lanche com prova de mel e infusões.

À luta estarão ainda as plantas melíferas da região, oportunidade para ficar a conhecer as respetivas cores e odores.

Comentar