Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Junho 24, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Teatro das Beiras recebe lançamento de livro de Fernando Paulouro Neves, a 23 de maio

Teatro das Beiras recebe lançamento de livro de Fernando Paulouro Neves, a 23 de maio
José Lagiosa

O Teatro das Beiras recebe na 5ª feira, 23 de maio, às 21h, o lançamento do livro “O Informador” de Fernando Paulouro Neves.

Fernando Paulouro Neves reúne em “O Informador” um conjunto de 20 contos que, na linha de “Os Fantasmas Não Fazem a Barba” e “Fellini na Praça Velha”, constituem narrativas habitadas por personagens de um mundo imaginário que, às vezes,  é memória dilacerada de (i)realidades quotidianas.

O conto, que dá título ao livro, é a história de um sujeito que se torna informador da polícia política, e, por serviços distintos, alcança patamar elevado na hierarquia da organização, onde pratica com eficiência a teoria geral da tortura.

A história reflecte o universo concentracionário do país e de como “a banalidade do mal” pode transformar a vida de uma pessoa comum. Basta um grãozinho de areia na engrenagem da natureza humana.

Capa do livro

Jornalista e escritor, Fernando Paulouro Neves, tem colaboração dispersa por vários jornais e revistas, designadamente o “JL”. Foi chefe de Redacção e director do “Jornal do Fundão”.

A Sociedade Ibero-Americana de Antropologia Aplicada distinguiu-o, em 2012, na Universidade de Salamanca, com o título de sócio de honra.

Em 2013, foi-lhe atribuída a Medalha de Ouro da cidade do Fundão.

Presidiu ao Teatro das Beiras.

Foi distinguido em 2014 com o Prémio Gazeta de Mérito do Clube dos Jornalistas e, em 2017, com o Prémio Eduardo Lourenço atribuído pelo Centro de Estudos Ibéricos.

É autor do blogue “Notícias do Bloqueio”. Escreveu, entre outros, A Guerra da Mina – Os Mineiros da Panasqueira com Daniel Reis (reportagem, 1979), O Foral: Tantos Relatos/Tantas Perguntas (teatro, 1986), Os Fantasmas Não Fazem a Barba (ficção, 2003), Os Olhos do Medo (conto, 2011), A Materna Casa da Poesia. Sobre Eugénio de Andrade (2003 e 2017), Crónica do País Relativo. Portugal, Minha Questão (crónica, 2012 e 2013), Fellini na Praça Velha (ficção, 2017), Brasil em Mim (crónica, 2017). É autor, com José Manuel Castanheira, de Catorze Histórias Incríveis ou o Fabuloso Imaginário das Lendas da Beira Baixa (2017).

É co-autor (com Alexandre Manuel) da Fotobiografia António Paulouro, 100 Anos Depois, e organizou a Antologia António Paulouro, As Palavras e as Causas (2016).

Encontra-se representado em livros colectivos e antologias, designadamente nos volumes Identidades Fugidias, coordenado pelo Professor Eduardo Lourenço, e A Mãe na Poesia Portuguesa, organizada pelo poeta Albano Martins.

*Reservas para o 275 336 163

Comentar