Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Julho 7, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Vila Velha de Ródão entre os 10 municípios mais sustentáveis do país

Vila Velha de Ródão entre os 10 municípios mais sustentáveis do país
José Lagiosa

Vila Velha de Ródão ocupa o 8.º lugar na lista dos municípios mais sustentáveis do país, de acordo com o Rating Municipal Português, um documento elaborado pela Ordem dos Economistas que avalia os 308 municípios portugueses em 25 indicadores, divididos em quatro dimensões principais: Governação, Desenvolvimento Económico e Social, Eficácia nos Serviços à População e Sustentabilidade Financeira.

Segundo o documento, divulgado a 7 de maio, os municípios que apresentam maiores níveis de sustentabilidade localizam-se no litoral e são de média ou maior dimensão, como é o caso de Lisboa, Porto e Oeiras, que ocupam os três primeiros lugares do ranking global.

A contrariar esta tendência, surgem entre os 10 melhores classificados apenas três municípios de pequena dimensão: Sines (5.º lugar), Constância (6.º lugar) e Vila Velha de Ródão (8.º lugar).

Em termos dos resultados globais, Vila Velha de Ródão passou do 26.º lugar ocupado em 2016, ano da edição anterior, para o 8.º lugar, obtendo 188,06 pontos.

No que respeita às quatro dimensões analisadas, Ródão é a 12.ª autarquia com melhores resultados em termos de Eficácia dos Serviços Prestados aos Cidadão e a 25.ª melhor no que respeita ao Desenvolvimento Económico e Social.

Já no indicador Governança, o município surge na 37.ª posição, sendo o 44.º em termos de Sustentabilidade Financeira.

A nível regional, Vila Velha de Ródão é o segundo melhor município da região centro, só sendo ultrapassado por Constância.

De acordo com os seus autores, o documento procura dar uma visão integrada de avaliação dos municípios e pretende ser uma ferramenta para ajudar as autarquias a melhorar.

“Os municípios portugueses passam a ter , individualmente, uma nova matriz de atuação, no sentido em que, para se tornarem mais sustentáveis (…) têm de melhorar os seus indicadores globalmente e, em especial, os indicadores e dimensões em que estão pior posicionados comparativamente aos municípios da sua sub-região, da região que integram e do país”, pode ler-se na síntese do documento.

Uma das principais conclusões que o rating permite retirar é que “a pequena dimensão dos municípios é fator inibidor da sua sustentabilidade dos 30 municípios menos sustentáveis, 27 são municípios pequenos” –, no entanto, os autores afirmam que “ser pequeno não é condição suficiente e necessária para ser insustentável”, como o comprova o caso de Vila Velha de Ródão.

Para o presidente do Município de Vila Velha de Ródão, Luís Pereira, “o resultado deste estudo é  um importante contributo para que as autarquias possam analisar e avaliar o seu desempenho, permitindo-lhes introduzir melhorias quando necessário. Apesar dos bons resultados obtidos por Vila Velha de Ródão e que são fruto de uma estratégia concertada por parte da autarquia de conciliação do desenvolvimento económico e social com a sustentabilidade financeira, é preocupante verificar que os municípios pequenos e do interior têm piores resultados. O rating deve por isso servir de alerta para a necessidade de criar políticas públicas para que os municípios do interior tenham a mesma capacidade de atração de investimentos e fixação de pessoas como os do litoral”.

Comentar