Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Julho 21, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

“O Ensino dos Jesuítas no Colégio de São Fiel (1863-1910): Estabelecimento e Cultura”, tema de palestra em Oleiros

“O Ensino dos Jesuítas no Colégio de São Fiel (1863-1910): Estabelecimento e Cultura”, tema de palestra em Oleiros
José Lagiosa

A Associação HISCULTEDUCA, a Junta de Freguesia de Louriçal do Campo e a Real Associação da Beira Interior, organizaram uma palestra no dia 12 de Junho, no Auditório da Casa da Cultura de Oleiros.

A iniciativa teve o apoio da Câmara Municipal de Oleiros, o evento foi sobre “O Ensino dos Jesuítas no Colégio de São Fiel (1863-1910): Estabelecimento e Cultura”, o orador convidado foi o investigador e professor Ernesto Candeias Martins.

Na Mesa esteve o orador, também com presidente da Associação HISCULTEDUCA e o presidente da Juventude Monárquica da Real Associação da Beira Interior, Rui Mateus.

Ernesto Candeias Martins, falou da importância das pessoas assistirem às palestras, lerem e consultarem livros e não ficarem apenas com meras recolhas da internet e procurar o facilitismo.

O investigador e professor Ernesto Candeias Martins com Rui Mateus (em pé)

A Câmara Municipal de Castelo Branco, publicou desde 2016 a 2018 3 livros sobre o Colégio de São Fiel.

A Ordem dos Jesuítas – Companhia de Jesus, fundada por Santo Inácio de Loyola, entrou em Portugal no Século XVI.

Nota-se como no passado e na actualidade a grande importância dos colégios e seminários Jesuítas.

Em Portugal, apenas o sistema educativo estatal avançou em 1870 com o ministro da instrução Dom António da Costa.

A Radium Studium era o método de ensino por parte dos Jesuítas, havia outros métodos como a Cartilha de João de Deus.

A Ordem dos Jesuítas teve muita importância na evangelização e ensino dos índios no Brasil, também os Franciscanos tiveram muita importância em Terras de Vera Cruz.

Os Jesuítas tinham um processo nómada evolutivo, quem ensina deslocava-se de seminário em seminário e de colégio em colégio.

Em São Fiel na freguesia de Louriçal do Campo, o Colégio era elitista, e muitos que estudaram neste estabelecimento de ensino notabilizaram-se em Portugal e no exterior, tanto sacerdotes, juristas, professores, filósofos e outros.

O Colégio de São Fiel fundado pelo louricense Frei Agostinho da Anunciação surgiu como orfanato.

Frei Agostinho da Anunciação era o confessor da Rainha Dona Maria I, pessoa com conhecimentos nas altas esferas da sociedade portuguesa, foi arranjando fundos monetários para a construção do orfano, que mais tarde passou a Colégio elitista.

De início pensou em criar o orfanato em Alpedrinha, mas acabou por ser construído em São Fiel no Louriçal do Campo.

O edifício foi tendo várias alterações de 1851 a 1910.

O Colégio de São Fiel, estava evoluído para a época, com um óptimo laboratório, observatórios, salas de aulas, igreja, salas da prática do desporto.

O próprio edifício tinha luz eléctrica a partir de um gerador.

Com a construção do Colégio de São Fiel, a Freguesia de Louriçal do Campo evoluiu, com a estação dos correios e a estação de comboios em Castelo Novo.

Cerca de 2/3 das pessoas da Freguesia de Louriçal do Campo vinham de outras localidades.

O sistema de ensino dentro do Colégio de São Fiel, assim como no Colégio de Campolide, era altamente disciplinado e rígido, o dia iniciava-se com oração na Igreja, depois as aulas, as horas de estudo nas respectivas salas, o recreio, as acitivades extra curriculares que eram muitas e o trabalho de campo

Comentar