21.1 C
Castelo Branco
Quarta-feira, Maio 18, 2022
No menu items!
InícioRegionalVila de Rei: Biblioteca Municipal recebeu workshop sobre "Supervisão e Burnout"

Vila de Rei: Biblioteca Municipal recebeu workshop sobre "Supervisão e Burnout"

A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires em Vila de Rei, recebeu na passada sexta-feira, 28 de junho um workshop denominado “Supervisão e Burnout”.

Uma organização da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, com o apoio do Município de Vila de Rei.

O tema do Burnout foi pela manhã abordado com a psicóloga Bárbara Fernandes onde a mesma realçou que segundo um estudo o tamanho do cérebro diminui com o stress.

Para além de contar um pouco de como começou o Burnout, disse ainda que “o burnout não nos acompanha só a nó pessoas, mas tem a ver com tudo à nossa volta, desde as condições de trabalho, pressão no trabalho e a própria compreensão das empresas”, destacando ainda que segundo a OMS se tudo correr como previsto em 2020 o Burnout será visto como uma doença.

Bárbara Fernandes falou ainda dos sintomas do tema em questão, dizendo aos presentes no workshop que “o ideal para ajudar a não cairem no burnout é fazerem pausas de 5 ou 10 minutos quando notam que estão a ficar cansados”.

Segundo a psicóloga com esta “doença”, a vida social passa para segundo plano, começa da parte da pessoa a haver sinismo, desculpas para não fazerem coisas do dia-a-dia.

O Burnout está dividido em quatro fases: Fase 1, volume de trabalho. Fase 2, exaustão física e emocional. Fase 3, despersonalização e a fase 4, desgaste.

Pela tarde falou-se de Violência Doméstica e Supervisão, com o psicólogo Ricardo Baúto, onde o mesmo realçou que muitas vezes os casos de violência a idosos são arquivados devido ao longo tempo de espera que leva os idosos por vezes a falecer.

Ricardo Baúto destacou que “a grande maioria da violência a idosos é feita por descendentes seus, como filhos e netos”.

Segundo o mesmo a forma como a lei da saúde mental se encontra por vezes faz com que o agressor passados 15 dias esteja em liberdade novamente, e aqui um membro da GNR destacou que já aconteceu um agressor chegar a casa antes da própria GNR ao seu quartel.

Houve ainda tempo para o psicólogo destacar que “temos grandes hospitais psiquiátricos como o Júlio de Matos e outros, que começaram a deixar de fazer as coisas como deviam por haver uma divisão de centros em vários pontos do país”.

Apontou ainda que perante um estudo feito em 2012, a maior parte dos agressores dormiam com uma arma branca na sua mesa de cabeceira.

Ricardo Baúto aproveitou para desmistificar o tema das drogas, em especial o canábis, onde as doses vendidas por passadores são originais, enquanto que as doses introduzidas na medicação são doses controladas e sujeitas a limpezas de forma farmacêutica. Segundo o psicólogo “a violência doméstica e o bullying, devem ser coisas abordadas e prevenidas logo no pré-escolar”.

Ricardo Baúto apontou que muitas vezes casos de violência doméstica são arquivados devido ao juíz receber um relatório mal efectuado por parte da equipa responsável.

Para o psicólogo a violência está dividida em 4 partes a que deu o nome de FIND, F de frequência, I de intensidade, N de natureza das agressões e D de duração das mesmas.

Para além de GNR, estiveram presentes nesta sessão cerca de 30 pessoas ligadas à área social, IPSSs e Associações locais.

Quem também esteve presente foi Fátima Aires, do Gabinete de Acção Social do Município de Vila de Rei.

*Texto e foto por Telmo Martins

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: