Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Dezembro 14, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Exposição “Espaços possíveis, mas improváveis: Do espaço imaginado à joia materializada”

Exposição “Espaços possíveis, mas improváveis: Do espaço imaginado à joia materializada”
José Lagiosa

A exposição individual “Espaços possíveis, mas improváveis: Do espaço imaginado à joia materializada” de Mónica Romãozinho, docente e investigadora da Escola Superior de Artes Aplicadas do IPCB, é inaugurada amanhã, sexta feira, dia 19 de julho, pelas 17:00 horas, na Fábrica da Criatividade, em Castelo Branco.

Nesta exposição é apresentado ao público um projeto de investigação que parte da experimentação em torno de arquiteturas assimétricas inspiradas pela natureza e pela capacidade de se metamorfosear.

“A finalidade não era inicialmente a construção, mas que a transposição deste processo para o universo da joalharia suscitasse a concretização destes conceitos espaciais. A exposição foca ainda a metodologia subjacente à criação de um conjunto de peças de joalharia contemporânea, assim como três princípios fundamentais: mutabilidade, versatilidade e reutilização. Recorreu-se a esquissos, modelos de cartão, software 3D, assim como impressão 3D e técnicas tradicionais”.

O projeto, inserido num pós-doutoramento em Design, desenvolvido na Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa / CIAUD, tem como objetivo aprofundar o carácter da joalharia enquanto extensão da nossa personalidade, da nossa identidade, explorando a conexão entre joia e a casa, um espaço íntimo que não nos confina a uma organização sempre igual e que nos dá liberdade para manipular os seus espaços.

Comentar