Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Dezembro 6, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

História e estórias da lua encantam os participantes da 4ª edição das Experiências (g) Astronómicas

História e estórias da lua encantam os participantes da 4ª edição das Experiências (g) Astronómicas
José Lagiosa

A 4ª edição das Experiências (g) Astronómicas, a 13 de julho, levou os participantes a uma viagem no tempo: primeiro, à pré-história e à forma como os astros influenciavam o dia-a-dia do Homem e, depois, bem mais perto da história atual, à comemoração dos 50 anos da chegada do homem à lua.

Para o vice-Presidente da autarquia, João Manso, “é uma iniciativa que já tem alguns anos e cada edição reúnem-se os fatores para que seja um sucesso. Tem trazido especialistas notáveis a Proença-a-Nova, que partilham o seu conhecimento e que ajudam a dinamizar e a tornar atrativo o nosso território”, afirmou na receção aos presentes na aldeia do Casalinho.

Miguel Gonçalves, comentador de ciência, aproveitou para desvendar um pouco do programa do dia: “vamos tentar responder porque é que foi importante o Homem ter ido à lua e de que forma contribuiu para o nosso dia a dia”.

Foi ainda no Casalinho que os participantes aprenderam as primeiras dicas básicas de fotografia da lua com o fotógrafo e timelapser Paulo Ferreira e deram início às primeiras degustações sobre o tema, com destaque para o refresco de medronho, os croquetes de maranho, bucho e plangaio e o pão de medronho com tigelada.

A caminhada seguiu em direção às Portas do Almourão onde se fez a segunda paragem para apreciar a paisagem e ouvir as explicações da geóloga Marta Palhim, monitora do CCV da Floresta, que falou sobre a origem das falhas e dobras rochosas na paisagem e desafiou os presentes a procurarem os fósseis existentes neste local.

O jantar foi servido sob as estrelas no centro da aldeia de Sobral Fernando com iguarias “inspiradas na culinária de antigamente”, tal como explicou o Chef Rui Lopes.

A entrada contou com o “fernandinho”, um folhado de autoria da Associação para o Desenvolvimento do Sobral Fernando, acompanhado por uma salada de beldroegas.

Seguiu-se um caldo inspirado na sopa da boda e como prato principal afogado da boda com migas de couve e broa e legumes salteados.

A fechar, uma sobremesa composta por gelado de cereja dos Montes da Senhora e limão das Rabacinas e os sobralinhos e os pastéis de Sela’ Velha, duas inovações também de autoria da associação da aldeia, servidos num prato com um meteorito em chamas.

“Estamos a celebrar a gastronomia, o território e a astronomia em diferentes perspetivas. Para esta edição o tema foi um grande desafio”, concluiu o Chef que apostou “na culinária antiga das aldeias do concelho, mais concretamente do Sobral Fernando”.

A tertúlia teve como tema central “história e estórias da lua desde a pré-história”, onde Francisca Eiriz, gestora de inovação da Space Solutions Centre Portugal, enumerou vários exemplos da forma como a ida do homem à lua proporcionou avanços tecnológicos em diferentes áreas e que hoje estão presentes no dia-a-dia das pessoas, tais como o fato à prova de fogo usado pelos bombeiros, o uso generalizado do vácuo e dos alimentos desidratados ou a tecnologia usada nas solas do ténis.

Os participantes foram ainda enfeitiçados com contos ancestrais da lua e do cosmos por Clara Haddad, contadora de histórias e escritora, e, no final, o céu permitiu a observação da lua, de Saturno e Júpiter acompanhada pelas explicações de José Matos, da FISUA – Associação de Física da Universidade de Aveiro.

O serão incluiu ainda o grupo de fadistas “Tudo isto é fado”.

Esta iniciativa está inserida no projeto Beira Baixa Cultural – cofinanciado no âmbito do Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional da União Europeia, promovido pela Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB).

Comentar