Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Setembro 15, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Idanha-a-Nova apela ao reconhecimento de situação de seca severa

Idanha-a-Nova apela ao reconhecimento de situação de seca severa
José Lagiosa

Ambiente

Considerando que as consequências das secas podem ser diretas e indiretas, destacando-se o deficiente fornecimento de água para abastecimento urbano, os prejuízos na agricultura, na indústria e na produção de energia hidroelétrica, os incêndios florestais, os problemas fitossanitários, o aumento da concentração de poluentes nos meios hídricos e consequente degradação da qualidade da água, a erosão do solo e, a longo prazo, a desertificação;

Considerando que a situação de seca no concelho Idanha-a-Nova tem sido agravada pela fraca precipitação e as elevadas temperaturas que têm ocorrido nos últimos anos;

Considerando que devido a estas condições meteorológicas, o concelho de Idanha-a-Nova, ao nível da agricultura, tem dificuldades significativas, existindo explorações em que a escassez de água compromete o abeberamento dos animais e a manutenção das culturas permanentes instaladas;

Considerando que o território de Idanha-a-Nova não foi reconhecido como um concelho em situação de seca severa ou em seca extrema, pelo Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, apesar de outros com as mesmas características terem merecido esse reconhecimento (exemplos: concelhos de Abrantes, Almeirim, Alpiarça, Arraiolos, Avis, Azambuja, Cartaxo, Chamusca, Constância, Fronteira, Golegã, Mora, Ponte de Sor, Salvaterra de Magos, Santarém, Sousel e Vila Franca de Xira e Castelo Branco);

Considerando que o não reconhecimento do concelho de Idanha-a-Nova como um concelho em situação de seca severa ou de seca extrema limita o acesso dos nossos agricultores a determinados apoios financeiros, para as aquisições de equipamentos de captação, distribuição e armazenamento de água, bem como as respetivas operações de prospeção, que lhes permitam para dar resposta às necessidades de abeberamento do gado;

Armindo Jacinto, presidente da autarquia

A Câmara Municipal de Idanha-a-Nova acaba de remeter para o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural uma solicitação, aprovada na mais recente Sessão de Câmara, para reconhecimento de Idanha-a-Nova como concelho em situação de seca severa ou de seca extrema, para que os nossos agricultores também possam ter acesso a medidas de apoio para fazer face à seca existente e assim conseguirem prosseguir com as suas culturas e contribuírem para a dinamização da economia local, em detrimento de enormes prejuízos.

Comentar