Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Setembro 15, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Balanço positivo na avaliação do Programa de Revitalização do Pinhal Interior (PRPI)

Balanço positivo na avaliação do Programa de Revitalização do Pinhal Interior (PRPI)
José Lagiosa

O Pinhal Interior atraiu quase 90 milhões de euros em investimento desde 2017, ano em que foi criado o Programa de Revitalização do Pinhal Interior (PRPI), informou o Ministro Adjunto e da Economia, no dia 4 de setembro, na reunião do balanço deste programa que aconteceu em Proença-a-Nova.

No fecho deste ciclo os resultados são positivos: “das 55 medidas do PRPI, cerca de 50 medidas estão executadas ou em fase de concretização. Foi reconhecido por todos que tiveram um impacto muito positivo”, afirmou Siza Vieira.

Para o Ministro estes resultados representam uma mobilização e um esforço muito grande na diversificação da base económica nestes territórios, nomeadamente nos setores turístico, industrial e dos serviços.

Neste âmbito, entrou em vigor no início do ano um Programa de Captação de Investimento para o Interior que visa promover estes territórios junto de investidores internacionais e nacionais, simplificar os licenciamentos para os projetos localizados no interior e ter apoios mais dirigidos, quer financeiros, quer de outra natureza.

“Aquilo que fizemos foi assegurar apoio financeiro ao abrigo do PT 2020 e são especificamente dirigidos aos territórios de baixa densidade. A procura destes apoios para estes territórios foi superior às nossas expetativas. Isso diz-nos que este é o caminho a seguir se queremos atrair investimento que crie emprego e fixe população”, acrescentou Siza Vieira.

O presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, João Lobo, frisou ainda que este programa “potenciou aquilo que foram as medidas alocadas de forma diferenciada para estes territórios e aproveito para realçar a importância das políticas do Governo em consonância com as autarquias, pois são a autoridade mais próxima no terreno”.

Sobre a fileira florestal, o governante realçou que outro dos objetivos do PRPI passa por melhorar a resiliência do território e diversificar a atividade florestal, reconhecendo que “há um caminho que está a ser feito. Os passos que foram dados até à data são importantes e sólidos”.

Recorde-se que o Programa de Revitalização do Pinhal Interior (PRPI) contém dois eixos estratégicos, centrados no renascer da floresta e na revitalização económica e social dos municípios afetados pelos incêndios.

E, neste âmbito, Siza Vieira realçou a aprovação do regime do cadastro simplificado que foi generalizado a todo o país, a revisão do regime das terras sem dono conhecido e algumas medidas de estruturação fundiária e de apoio ao emparcelamento da propriedade, que é atualmente um dos entraves ao investimento na floresta, além da “perceção de que o risco de que o investimento se possa perder devido a um fogo florestal é muito elevado. Temos que melhorar nesse caminho. É longo, está em curso, mas tem que prosseguir ainda”, concluiu.

Na reunião estiveram presentes 19 concelhos do Pinhal Interior: Góis, Lousã, Miranda do Corvo, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penela, Tábua, Vila Nova Poiares, Alvaiázere, Ansião, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Pedrogão Grande, Oleiros, Proença-a-Nova, Mação, Sertã e Vila de Rei, bem como os representantes do Ministério dos Negócios Estrangeiros, da Defesa Nacional, da Administração Interna, da Justiça, da Economia, da Cultura, da Ciência Tecnologia e Ensino Superior, da Educação, do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, da Saúde, do Planeamento, das Infraestruturas da Habitação, do Ambiente e Transição Energética, da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural.

Comentar