Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Outubro 19, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Pedro Santana Lopes do Aliança visitou Vila de Rei e Fundão

Pedro Santana Lopes do Aliança visitou Vila de Rei e Fundão
José Lagiosa

O presidente do partido Aliança, Pedro Santana Lopes, esteve no distrito de Castelo Branco na passada sexta-feira.

Conjuntamente com a cabeça de lista Ana Camilo visitaram a Fundação Garcia em Vila de Rei, o CAO e Lar Residencial para pessoas com deficiência e o Centro Geriátrico, tomando contacto com os principais constrangimentos com que se depara aquela instituição que desenvolve um trabalho de excelência.

“Numa altura em que se admitem tempos com uma forte presença de setores mais à esquerda no próximo parlamento, desta vez, depois de visitas temáticas sobre incêndios, área florestal e área económica, quis sublinhar a tónica social neste distrito e chamar a atenção para o trabalho que estas instituições fazem” disse Santana Lopes no final da visita à Fundação.

O líder do Partido ALIANÇA referiu ainda que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) precisa de ser “requalificado e eficiente, assente na liberdade de escolha para todos os portugueses, seja através da generalização dos seguros de saúde, seja através da abertura da ADSE para que o SNS possa ser também pago pelos seguros de saúde, ou, quando não têm SNS, poderem ir aos privados”.

Pedro Santana Lopes defende “um sistema onde coabitem públicos, privados e terceiro setor, que aumentem a oferta e contribuam para a sua qualidade, sem listas de espera, sem adiamentos de cirurgias e serviços fechados”, como já tinha sido anunciado no congresso fundador do partido, acrescenta ainda que “A Aliança é liberal na economia mas entendemos que o Estado tem de ter uma forte presença nos setores sociais”  dando como exemplos o setor da “cultura, educação e saúde”.

Já no Fundão, de visita à ALTRAN e ao Centro Tecnológico, no Fundão, Santana Lopes destacou os “projetos de vanguarda a serem desenvolvidos por quadros de várias nacionalidades e com um número considerável de Portugueses. Encontrei um oásis no interior do país. Fantástico.”

Para o presidente do ALIANÇA, Pedro Santana Lopes, é este o exemplo que Portugal deve seguir, nomeadamente em territórios de baixa densidade, “a atracção de investimento para o interior é fundamental para o seu desenvolvimento e crescimento económico” num distrito em que o desemprego jovem atinge valores elevadíssimos a “descentralização, desconcentração e deslocalização efetiva de serviços do Estado para territórios de baixa densidade tem de ser uma prioridade”

O presidente do partido Aliança defendeu ainda a “isenção de portagens nas ex-SCUT” para residentes e empresas do Interior como uma questão de justiça mínima por compensação das fortíssimas reduções nos passes sociais de quem habita nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto”.

Entre as medidas do partido para a próxima legislatura, Santana Lopes falou ainda da “implementação de planos de revitalização e modernização da ferrovia” e da “reflorestação do território”, tendo criticado o facto de “não estar ainda no terreno um grande plano nacional de reflorestação”.

 “As pessoas têm de olhar muito bem para os programas dos partidos e ver o que cada um defende a sério”, afirmou Santana Lopes, para quem o Aliança quer “ser a voz dos que não têm voz no parlamento”.

Comentar