20.9 C
Castelo Branco
Segunda-feira, Abril 19, 2021
No menu items!
Início Cultura Castelo Branco foi palco da Semana da Multiculturalidade entre 23 e 27...

Castelo Branco foi palco da Semana da Multiculturalidade entre 23 e 27 de setembro

Decorreu de 23 a 27 de setembro, em Castelo Branco, a Semana da Multiculturalidade que pretendeu, através das várias iniciativas, promover a diversidade cultural e reforçar o conhecimento dos autóctones sobre as culturas e tradições dos Nacionais de Países Terceiros – NPT´S.

Esta foi uma ação promovida pelo PMIM – Plano Municipal para a Integração dos Migrantes de Castelo Branco, projeto liderado pela Câmara Municipal enquanto entidade promotora e a Amato Lusitano – Associação de Desenvolvimento enquanto entidade executora.

No que concerne às iniciativas em si, a Semana da Multiculturalidade arrancou a 23 de setembro com a Sessão de Abertura representada pelo Município de Castelo Branco e Associação Amato Lusitano e com a presença do Alto Comissariado pelas Migrações nas pessoas de Vasco Malta e Luísa Malhó.

Durante um dos painéis

Os painéis que se seguiram “Castelo Branco: uma cidade Multicultural Aberta” contaram com os parceiros do PMIM, nomeadamente, Instituto de Segurança Social, IP, Centro Distrital de Castelo Branco; Serviço de Estrangeiros e Fonteiras de Castelo Branco; Unidade Local de Saúde de Castelo Branco; ACICB Associação Comercial e Empresarial da Beira Baixa e AEBB Associação Empresarial da Beira Baixa.

A salientar deste painel o facto dos números de migrantes no distrito ter vindo a aumentar desde 2014, em resultado da integração nas várias instituições de ensino.

No ano transato (2018) foram contabilizados 4318 migrantes, sendo que destes, 1276 residem na cidade de Castelo Branco.

Seguiu-se o painel dedicado às Instituições de ensino, denominado “Escola Inclusiva”, que contou com a presença do Agrupamento de Escolas José Sanches e S. Vicente da Beira, Agrupamento de Escolas Nuno Álvares, Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva, Escola Profissional Agostinho Roseta, Escola Tecnológica e Profissional Albicastrense e Instituto Politécnico de Castelo Branco.

Os agrupamentos de escolas do território partilharam as boas práticas no que concerne ao acolhimento de imigrantes nas suas escolas, promovendo uma edução inclusiva, que ultrapassa em larga medida o exposto no Decreto Lei nº54/2018.

As instituições parceiras, evidenciaram ainda a articulação deste trabalho em rede, permitindo chegar aos migrantes de um modo mais eficaz.

Para além dos excelentes momentos de partilha e discussão, a manhã foi ainda marcada por um momento musical liderado por um albicastrense com origens Angolanas, Jordão.

Para fechar a manhã procedeu-se à inauguração da exposição “Fatos do Mundo” no Cybercentro que esteve patente durante toda a Semana da Multiculturalidade.

Como resultado em termos de execução física, foram envolvidos, neste primeiro dia, 100 participantes diretos no conjunto das atividades.

A 24 de setembro, num dia dedicado a alunos do ensino profissional, cerca de 150 jovens passaram pelos Jardins da Quinta da Fonte Nova numa iniciativa de intercâmbio intercultural com os jovens do Projeto “Nós com os Outros – Escolhas 7G”.

O momento musical com Filipe Hanssen

A tarde contou ainda com um momento musical liderado por Filipe Hanssen, que teve ainda oportunidade de partilhar algumas passagens marcantes da sua vida enquanto migrante.

Em paralelo decorreram atividades diversas como tatuagens Henna, escrita de nomes em Árabe e Punjabi, entre outras.

Para finalizar a tarde, a iniciativa contou ainda com a atuação da Zakigym.

A 25 de setembro, o foco da iniciativa foi dirigido ao mercado de trabalho.

Foi dinamizada uma ação de sensibilização que contou com a participação de cerca 50 Empresários e Dirigentes Associativos com o objetivo de dotar as associações e empresas de conhecimentos e mecanismos legais tendo em vista a integração de migrantes e refugiados no mercado de trabalho.

A ação foi ministrada pelo Alto Comissariado para as Migrações, I.P.

A 26 de setembro, o músico Carlão encheu o Cine-Teatro com cerca de 720 jovens alunos das várias escolas do Município com o intuito de passar a mensagem do projeto “Livres e Iguais”.

O projeto pedagógico pretende acabar com qualquer tipo de discriminação, fundada no princípio da ignorância e do ódio que bloqueia a construção de uma sociedade intercultural.

A 27 de setembro, último dia da Semana da Multiculturalidade, a temática foi diversidade religiosa.

O painel, moderado por Luís Paixão, juntou vários líderes religiosos locais e nacionais e teve como objetivo fomentar o conhecimento de várias religiões e aferir de forma unânime que a convivência inter-religiosa em Castelo Branco é uma realidade.

A sessão contou com a participação da Igreja Católica, representada pelo Padre Nuno Folgado, da Associação de Motociclistas Cristãos, representada por Manuel Alexandre, da Igreja Ministério da Missão Carismática, representada pelo Pastor Mário Evangelista e os Apóstolos António e Helena Madeira. Em representação da Igreja Ortodoxa esteve o Padre Ivan Buhakov e a Igreja Batista (Esperança Viva), representada por Mark Pereira.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: