Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Janeiro 27, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Geopark Naturtejo com avaliação positiva da UNESCO por mais quatro anos

Geopark Naturtejo com avaliação positiva da UNESCO por mais quatro anos
José Lagiosa

Os Geoparques Mundiais da UNESCO são áreas geográficas onde sítios e paisagens de relevância geológica internacional são geridos de acordo com conceitos holísticos de protecção, educação e desenvolvimento sustentável.

Os geoparques são desenvolvidos de acordo com uma estratégia de baixo-para-cima, combinando conservação com desenvolvimento sustentável com o envolvimento das comunidades locais.

O Conselho dos Geoparques Mundiais da UNESCO é responsável por analisar as avaliações de Geoparques Mundiais da UNESCO e de novas candidaturas, que depois são submetidas à Comissão Executiva da UNESCO para endosso.

A cada quatro anos a classificação da UNESCO é avaliada nos Geoparques Mundiais, de modo a analisar a evolução destes territórios sob um Programa UNESCO de grande exigência quanto à valorização do património geológico de referência em benefício do desenvolvimento sustentáve dos territórios.

Na sua quarta reunião que ocorreu em Lombok, na Indonésia, o Conselho dos Geoparques Mundiais da UNESCO analisar 13 novas candidaturas a Geoparques Mundiais da UNESCO, 5 candidaturas que foram adiadas por falta de documentação, um pedido de extensão territorial por parte de um Geoparque Mundial da UNESCO e 38 revalidações de geoparques já existentes.

Como resultado de um exame detalhado dos documentos enviados e das missões de avaliação no terreno, na presença de observadores e de representantes de vários estados-membro, o Conselho dos Geoparques Mundiais da UNESCO propuseram um cartão verde ao Geopark Naturtejo – Geoparque Mundial da UNESCO por mais quatro anos.

A avaliação muito positiva é resultado das políticas de desenvolvimento sustentável aplicadas no território do Geopark Naturtejo, que inclui os municípios de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Nisa, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão, dos projectos em curso para a valorização do património geológico de relevância internacional existente, assim como do dinâmico trabalho da equipa da Naturtejo, entidade responsável, pela gestão da classificação UNESCO, com os seus municípios e as empresas locais que cada vez mais aderem à estratégia geoparque para a valorização geográfica dos seus produtos e serviços.

A Comissão Executiva da UNESCO irá aceitar as recomendações do Conselho dos Geoparques Mundiais da UNESCO na sua reunião da primavera onde serão declarados 161 Geoparques Mundiais da UNESCO existentes em 44 países, incluindo geoparques em novos países como Nicarágua, Federação Russa e Sérvia.

Comentar