Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Outubro 19, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Navigator atinge neutralidade carbónica em 2035 com investimento de 158 milhões

Navigator atinge neutralidade carbónica em 2035 com investimento de 158 milhões
José Lagiosa

António Guterres, Secretário-Geral das Nações Unidas, saúda dedicação ao tema da emergência climática

A The Navigator Company é a primeira empresa portuguesa – e, também, uma das primeiras a nível mundial – que assume o compromisso de antecipar, em 15 anos, a sua neutralidade carbónica, o que lhe permitirá ter, até 2035, todos os seus complexos industriais neutros em emissões de carbono.

Para cumprir esta missão, a Navigator anunciou hoje no seu Fórum de Sustentabilidade, que irá investir um total de 158 milhões de euros.

“É com muito gosto que me dirijo a este Fórum de Sustentabilidade e saúdo a vossa dedicação ao tema da emergência climática”, referiu António Guterres, Secretário-Geral das Nações Unidas, em carta endereçada aos participantes do evento.

Complexo Industrial de Setúbal

“De facto, as alterações climáticas são uma ameaça à nossa existência e, por isso, a questão que define o nosso tempo. O desafio é grande, exige muito mais ambição, mas sabemos que existem soluções.”, acrescentou António Guterres.

Perante o objetivo estabelecido pela União Europeia para uma Europa neutra em emissões de CO2, em 2050, e face ao compromisso assumido por Portugal em atingir esta meta até essa data, a The Navigator Company decidiu ser mais ambiciosa e antecipar em 15 anos as metas fixadas.

Sendo o desafio das alterações climáticas uma prioridade, a Navigator criou o seu próprio roteiro para a neutralidade carbónica, o qual envolve um conjunto ambicioso de investimentos em energias renováveis e novas tecnologias, que permitirão reduzir as emissões de CO2 e a plantação de floresta de modo a realizar a compensação das emissões não passíveis de eliminar.

O Secretário-Geral das Nações referiu ainda que “a participação ativa do setor empresarial é essencial. Conto com a vossa liderança e o vosso apoio.”

As florestas sob gestão da The Navigator Company em Portugal têm um stock de carbono, excluindo o carbono no solo, equivalente a 5,4 milhões de toneladas de CO2. Este montante é o equivalente às emissões que seriam geradas por 1,5 milhões de carros a percorrer uma distância equivalente ao perímetro do planeta.

A Navigator nas suas áreas de proteção da natureza (cerca de 11 mil hectares, mais de 10% da área total) protege um total de 235 espécies de fauna e 740 espécies de flora, um número de espécies protegidas que tem vindo a aumentar, contrariando a tendência mundial em que o número de espécies protegidas está a diminuir.

No início deste ano, a The Navigator Company foi a única empresas portuguesa a receber a classificação de líder global no combate às alterações climáticas, pelo Carbon Disclosure Project (CDP), alcançando um lugar de destaque na lista “A” desta organização internacional.

A Companhia foi reconhecida pela sua atuação, em 2018, ao nível da redução de emissões, diminuição dos riscos climáticos e desenvolvimento de uma economia de baixo impacto de carbono.

O Fórum de Sustentabilidade da The Navigator Company é uma iniciativa que visa potenciar a colaboração entre a Navigator e as várias entidades e personalidades que fazem parte da sua esfera de atuação, desde organizações da sociedade civil a Universidades, passando por clientes e fornecedores.

O Fórum de Sustentabilidade reúne duas vezes por ano, com uma sessão dedicada aos Membros Permanentes e outra alargada a vários stakeholders.

As sessões alargadas têm um tema central, alvo de debate e aprofundamento, contribuindo para a formulação da política corporativa e estratégica em assuntos de responsabilidade social e ambiental, potenciando plataformas de entendimento e cooperação entre a Navigator e os seus principais stakeholders.

No total, já se realizaram oito sessões que contaram com mais de 600 participantes.

Comentar