Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Fevereiro 17, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Congresso Internacional analisa a cultura no século XXI na UBI, Covilhã

Congresso Internacional analisa a cultura no século XXI na UBI, Covilhã
José Lagiosa

Evento científico começou, na Universidade da Beira Interior, na Covilhã, esta quarta-feira, dia 6 de novembro, com cerca de 20 oradores convidados.

 “Que cultura(s) para o século XXI?” é a questão que um vasto conjunto de especialistas de renome internacional vai procurar responder, na Universidade da Beira Interior (UBI), esta semana.

A pergunta é o tema central do V Congresso Internacional sobre Culturas, que se realiza entre os dias de hoje e 8 de novembro, em espaços da Biblioteca Central e da Faculdade de Artes e Letras, com a presença de personalidades como Guilherme d’Oliveira Martins, antigo ministro e que está ligado a entidades como o Centro Nacional de Cultura, Onésimo Teotónio Almeida, Universidade de Brown, Moisés de Lemos Martins, Catedrático da Universidade do Minho e o Reitor da UBI, António Fidalgo, entre outros.

O V Congresso Internacional sobre Culturas vai reunir perto de duas dezenas de oradores portugueses e estrangeiros, provenientes de países como Brasil e Moçambique, com o objetivo de identificar “os desafios para a cultura neste século ainda madrugador”, de acordo com a organização.

Ao longo do programa, a reflexão centra-se no futuro da cultura e como ela se cruza com questões fundamentais da atualidade: a comunicação; a arte e as expressões artísticas; moda e estilos de vida; género e sexualidades; universidades e conhecimento; democracia e cidadania; ambiente; redes digitais; gestão de cultural, entre outros temas.

O V Congresso Internacional sobre Culturas terá como foco uma perspetiva lusófona, evento que resulta ele próprio de uma organização da UBI, em parceria com a Universidade do Minho e as instituições brasileiras UFBA – Universidade Federal da Bahia e UFRB – Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

Comentar