Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Fevereiro 21, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Prémio Harambee Comunicar África será entregue na UCCLA

Prémio Harambee Comunicar África será entregue na UCCLA
José Lagiosa

Depois de Nova Iorque, Lagos, Roma, Toulouse, Paris e Madrid, Lisboa acolhe a cerimónia de entrega do Prémio Internacional Harambee Comunicar África, no dia 27 de novembro, às 18 horas, na sede da UCCLA.

A gala será apresentada por Vasco Palmeirim e a entrada é livre.

A ONG “Harambee África Internacional”, com sede em Itália, decidiu realizar em Lisboa, a entrega do 8.º Prémio Internacional Harambee Comunicar África, que pretende premiar trabalhos de jornalistas e videoclips de jovens que lancem um novo olhar sobre África.

Para o jornalista e crítico de cinema, Mário Augusto, também presidente do júri do Prémio Internacional Harambee Comunicar África, este prémio “pretende trazer à luz a grandeza das pequenas histórias quotidianas, histórias de integração, de convivência pacífica e de diálogo. Não se trata de apresentar uma visão ingénua ou simplista de África, mas de mostrar que, a par das guerras e das dificuldades, há também esperanças e o trabalho sério de muitos indivíduos e organizações”.

A cerimónia será apresentada por Vasco Palmeirim e o programa contará com as intervenções de Cátia Sá Guerreiro, responsável de Harambee África Portugal, e Paulo Miguel Martins, representante do Júri.

Haverá um momento musical com o artista santomenseTonecas Prazeres.

Seguir-se-á o anúncio do vencedor e a entrega dos prémios.

O júri internacional é constituído por Mário Augusto (presidente), Diego Contreras, Fabrizio Colombo, Gerard Dastugue, Jorge Paixão da Costa, Manuel José Damásio, Paulo Miguel Martins, Sani Magori, Stephen Ogongo, Teresa Félix António.

Harambee África Portugal

Em Portugal, a ONG organizou ao longo de 2019 diferentes atividades de solidariedade com os países africanas de língua portuguesa.

Em janeiro e março Fernando Santos, Jorge Gabriel, Vitor Baía, Deco e muitos outros participaram em dois jogos de futebol solidários por Moçambique, em parceria com a Caritas Portuguesa.

Para além, das atividades desportivas Harambee organizou também uma Noite de Fados em junho com a atuação dos fadistas António Leitão, Emanuel Moura, Cristina Luz, Vítor Marques, Rogério Vieira, Gonçalves de Sousa, Anabela Jorge, José Saramago e Mariana Silva.

Anualmente na época de Natal organizam-se também Concertos Solidários.

O próximo terá lugar no próximo dia 15 de dezembro, às 18 horas, na Câmara de Comércio de Lisboa.

Harambee África International 

Refira-se que a ONG surgiu em 2002, quando se solicitou às 300 mil pessoas que participaram na cerimónia em que o Papa João Paulo II canonizou o Fundador do Opus Dei, Josemaria Escrivá, que doassem 5€ para financiar projetos de desenvolvimento em África. 

Este santo foi o grande impulsionador da primeira escola inter-racial em África, Strathmore College, hoje Strathmore University, no Quénia.

Começando como apoio pontual a propósito de uma canonização, tornou-se depois uma ação regular.

Os vários projetos apoiados são muito variados, e não têm de ser projetos de instituições católicas, ou sequer com orientação religiosa. 

Harambee África International financiou já 78 projetos de cooperação em 21 países africanos feitos por pessoas locais, para ajudar pessoas do continente africano.

Comentar