9.4 C
Castelo Branco
Quarta-feira, Abril 21, 2021
No menu items!
Início Internacional Número de lojas e consumidores digitais cresceu em 2019

Número de lojas e consumidores digitais cresceu em 2019

O mundo digital criou um maior interesse sobre as lojas online, o que também aumentou o investimento empreendedor neste setor.

Venha saber como o número de lojas online aumentou em 2019 e como o público tem correspondido, com um aumento de vendas digitais.

A realidade mundial é esta: cada vez mais as pessoas optam por trabalhar e por consumir no mundo do online.

A rápida evolução tecnológica a que vimos a assistir desde os finais do século XX ganhou um novo rosto e uma nova expressão no século XXI, com inovações de tecnologia céleres e que acarretam novas formas de pensar e de viver a vida.

Em termos internacionais, o aumento no número de lojas online tinha já sido surpreendente no ano de 2018, com cerca de 23% mais de espaços de e-commerce criados no mundo da Internet.

Este cenário internacional, no entanto, permeia também a realidade portuguesa, onde cada vez mais surge um interesse pelo online, tanto como espaço para desenvolver atividades profissionais (a tempo inteiro ou a par com empregos convencionais) como para fazer compras sem a necessidade de deslocação até às lojas físicas.

Épocas como a Black Friday, que teve lugar no último fim-de-semana de Novembro, demonstram bem a forma como os portugueses, apesar de continuarem a acorrer às lojas físicas, buscam também satisfazer a sua necessidade de consumo aproveitando as campanhas das lojas online, evitando as filas e as multidões que, durante esses dias, povoam as zonas comerciais.

Um olhar sobre a importância do online na vida lusa é, hoje, pertinente, para compreendermos melhor como os portugueses gastam e ganham dinheiro na internet.

Venha saber mais sobre o aumento no número de lojas e consumidores digitais em 2019.

Os números do e-commerce em Portugal

Em Portugal, as lojas online são cada vez mais representativas, tais como indica um estudo conduzido pelos Correios de Portugal (CTT).

No último ano, este setor digital consubstanciou um valor na ordem dos 5 mil milhões de euros, equivalente a um crescimento de 17% quando considerado o ano 2017.

Estes números são indicativos de uma procura cada vez maior dos produtos que os portugueses consomem, no meio online.

Cerca de 46% dos portugueses indica, segundo este estudo dos CTT ter realizado compras online, sendo que, além de optarem mais por este meio para realizar o seu consumo, cada cliente parece ter, ao longo do ano, adquirido também um número mais de produtos, havendo um aumento de 14% no número de produtos comercializados pelas lojas digitais.

O relatório emitido pelos CTT afirma ainda que, para 40% dos consumidores, é mais comum realizar compras em lojas online do que em espaços físicos, o que poderá ser decorrente, também, de um aumento de 10% no número espaços de e-commerce.

Embora se distribuam por diversas lojas online, as principais plataformas usadas pelos portugueses parecem ainda ser as internacionais, com principal foco na China, no Reino Unido e em Espanha.

A principal razão que leva os portugueses a escolher estas lojas prendem-se com as promoções e os preços aplicados aos produtos.

A criação de novos espaços de e-commerce

O aparecimento de novos espaços de e-commerce em Portugal faz, também, parte da tendência internacional, onde se assiste a um crescimento sem precedentes de lojas online.

Muitos dos empreendedores que se dedicam a este tipo de comércio apontam a situação laboral vivida em Portugal como uma das principais razões para a busca de rendimentos no meio digital.

As lojas online parecem ser uma opção mais comum entre pessoas em situação de desemprego ou cujos salários são insuficientes para suportarem todas as obrigações financeiras, sendo a Internet, neste último caso, encarada como fonte de renda passiva.

A procura por novas alternativas no mundo online faz com que se assista a um aumento gradual mas significativo na quantidade de espaços de venda online, por empreendedores lusos.

Lojas de roupa, de maquilhagem, de produtos de viagem e de produtos naturais saltam entre os principais espaços de e-commerce difundidos e procurados pelos portugueses.

Outros trabalhos online procurados pelos portugueses

Nem só os espaços de e-commerce apelam ao povo lusitano. Muitos portugueses usam também a Internet para promover outro tipo de trabalhos.

O trabalho por conta própria, como freelancer pode também ser encontrado na Internet com cada vez mais facilidade.

Artistas, criadores de conteúdo, especialistas de áreas técnicas (como canalizadores ou eletricistas), contabilistas e muitos outros profissionais aproveitam o online para oferecerem os seus serviços a clientes, tentando combater as desafiantes lógicas do trabalho no século XXI.

Além disto, seguindo as tendências internacionais, notamos também o aumento no número de jovens que tenta lançar-se como influencer.

As redes sociais – tais como o Facebook, o Instagram ou o Youtube – parecem ser os meios preferenciais para lançar diversos conteúdos, que apelam aos usuários e também às marcas, que os patrocinam.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: