Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Fevereiro 25, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Fundada recebeu palestra onde o Natal foi tema

Fundada recebeu palestra onde o Natal foi tema
José Lagiosa

A Real Associação da Beira Interior organizou, no dia 8 de Dezembro, uma palestra no polidesportivo de Fundada, evento que teve o apoio da Junta de Freguesia de Fundada.

A palestra, subordinada ao tema “Natal Pagão e Natal Cristão”, contou com o orador convidado, professor, cronista, teólogo e historiador Florentino Vicente Beirão.

A palestra teve acompanhamento musical por parte de Solange Sousa Branco e Tom Hamilton.

O evento teve na assistência o presidente do Clube Cultural de Desportivo de Fundada, José António Martins Domingos, o pároco de Fundada, João Pires Coelho e o professor e historiador, António Manuel Silva.

Na Mesa esteve o orador, o presidente da Junta de Freguesia de Fundada, Manuel Mendes e o presidente da Juventude Monárquica da Real Associação da Beira Interior, Rui Mateus.

Fundada é uma aldeia que diz muito a Florentino Vicente Beirão, no passado teve como professores o Monsenhor Félix e o Monsenhor Moura, ambos naturais desta freguesia que pertence ao Concelho de Vila de Rei.

Tom Hamilton com a viola e Solange Sousa Branco

O Natal é um tema de extrema importância ligado à poesia, música, pintura, arte, gastronomia, religião…

O Natal tornou-se a festa mais importante para os Católicos de Roma, assim como outras instituições, sendo uma festa secundária para as religiões protestantes.

O Natal é uma festa de grande importância para as crianças e para a família.

O Natal é uma festa comemorada há cerca de 7.000 anos, os Celtas e depois os Romanos comemoravam a festa do Solstício de Inverno, Sol Invictus.

O Imperador de Roma Tertuliano numa tentativa de unir o Império, organizou a festa do Sol Invictus por todo o Império da Antiguidade, festa em que se acendiam fogueiras para ter benefícios da Divindade Romana. As fogueiras do Madeiro, são hoje acesas na Beira Baixa.

Mais tarde o 25 de Dezembro, com o domínio Cristão em todo o Império de Roma no Século IV, passou a ser a festa do nascimento de Jesus de Nazaré, pois anteriormente os cristão primitivos não festejavam o nascimento de Jesus de Nazaré.

Idade Média, São Francisco de Assis cria o Presépio, que representa a união da natureza ao homem.

No Presépio está representada a humildade de Jesus de Nazaré aquando o seu nascimento.

O Presépio tem várias imagens de pessoas e animais, que vão adorar o Menino Jesus.

Em Lisboa durante o advento e as festas de Natal, são exibidos Presépios de uma grande beleza.

Na Idade Moderna, aparece a Reforma Protestante no Século XVI, os protestantes retiram as imagens do seu culto, o Natal para as religiões protestantes é uma festa secundária e para algumas nem se festeja.

Os protestantes que aderem à festa do Natal, introduzem a Árvore de Natal, de certo modo é um regresso ao paganismo.

Século XX – Estados Unidos da América, a coca-cola cria a figura do Pai Natal, uma imitação do São Nicolau que foi bispo de Mira no Século IV.

Durante a palestra Tom Hamilton com a viola e Solange Sousa Branco com a sua voz, interpretaram 4 músicas: uma celta, um cântico em inglês de um culto protestante, o Menino Jesus e a Senhora do Almurtão.

No final da palestra em adenda, o historiador António Manuel Silva, professor da Universidade Sénior de Mação, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei, referiu-se à importância do Natal e da história local.

Comentar