Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Fevereiro 26, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Novo Centro de Investigação e Formação Forense da FMUC lecionou curso intensivo a médicos sírios

Novo Centro de Investigação e Formação Forense da FMUC lecionou curso intensivo a médicos sírios
José Lagiosa

A Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC) promoveu recentemente um curso sobre a investigação e documentação de tortura e maus tratos de tortura, dirigido a profissionais de saúde sírios.

A formação, ministrada em Gaziantep (sudeste da Turquia, próxima da fronteira com a Síria), foi a primeira iniciativa do recém-criado Centro de Investigação e Formação Forense em Direitos Humanos e Ação Humanitária (Coimbra University Centre for Humanitarian and Human Rights Forensic Research and Training) da FMUC.

O curso de formação, lecionado em regime intensivo, ao longo de 5 dias consecutivos, sob coordenação dos professores Duarte Nuno Vieira (da Universidade de Coimbra) e Joost den Otter (da Universidade de Amsterdão), resultou da colaboração do Centro de Investigação e Formação Forense em Direitos Humanos e Ação Humanitária com diversas Organizações Não-Governamentais (ONG’s) internacionais, que proporcionaram o suporte financeiro necessário para a sua realização.

A ação, que também contou com a participação de docentes das Universidades de Viena e Berlim, “foi um sucesso, tendo ficado já perspetivadas novas iniciativas formativas naquela área do globo, assim como a colaboração prática pericial no apoio a profissionais Sírios envolvidos na análise de diversos casos reais”, resume o diretor-executivo do Centro de Investigação e Formação Forense em Direitos Humanos e Ação Humanitária da FMUC, Duarte Nuno Vieira.

O novo Centro “é uma plataforma internacional que pretende vir a ser uma referência global no âmbito da aplicação das Ciências Forenses à ação humanitária e aos direitos humanos, ajudando governos, organizações intergovernamentais e ONG’s em todo o mundo, através da prestação de serviços periciais, serviços de consultoria, investigação e formação forense”, explica o diretor-executivo.

“Envolvendo especialistas internacionais de reconhecido mérito e contando com o envolvimento de outros centros forenses e/ou académicos, destacados pelo seu papel de liderança nestes âmbitos, o Centro de Investigação e Formação Forense em Direitos Humanos e Ação Humanitária funcionará junto da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, à qual pertence, mas terá também uma representação em Genebra (Suíça) cidade sede de múltiplas organizações internacionais que necessitarão, regularmente, do tipo de serviços que oferecidos pelo Centro, nomeadamente as Nações Unidas e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha”, acrescenta o dirigente.

Além de Duarte Nuno Vieira, a direção do organismo é composta pelos professores Cristina Cattaneo, Gabriella Citroni (ambas da Universidade de Milão, Itália), Stephen Cordner (Universidade de Monash, Austrália), Michael Pollanen (Universdade de Toronto, Canadá), Fabián Salvioli (Universidade de La Plata, Argentina) e Morris Tidball-Binz (docente visitante das Universidade de Milão e de Coimbra).

Comentar