24.4 C
Castelo Branco
Sábado, Setembro 18, 2021
No menu items!
InícioCultura“DAR SENTIDO AO TEMPO – A Freguesia de Castelo Branco em tempo...

“DAR SENTIDO AO TEMPO – A Freguesia de Castelo Branco em tempo de Covid”

A Junta de Freguesia de Castelo Branco, atenta à situação de confinamento social vivida em Portugal e ciente dos constrangimentos vários daí resultantes, nomeadamente no que à franja mais jovem da população escolar diz respeito, decidiu dar um pequeno contributo no sentido de minimizar os efeitos que as rotinas assim geradas podem provocar, quer nos jovens estudantes que, inesperadamente, se viram arredados da escola, dos amigos, da sala de aula, dos professores, dos intervalos, do desporto, dos afetos, enfim, de tudo o que constituía a azáfama de dias plenos de atividade, sustentados por horários exigentes mas, simultaneamente, compensadores, quer na população em geral que se vê confrontada com um quotidiano que se estranha e impacienta, angustia, oprime e eleva de forma difícil de controlar níveis de ansiedade.

 Vivemos hoje uma realidade inesperada e ameaçadora onde, desde a aldeia mais remota às grandes metrópoles, o vazio impressiona pelo silêncio e pela ausência; imagens dramáticas de vida, de morte e de afetos recalcados remetem-nos para estados de dor e tristeza; a frieza e a impessoalidade dos números lançam-nos em reflexões angustiantes, senão mesmo macabras.

É este o estado atual do mundo onde o confinamento e estados de emergência impostos, ainda que indispensáveis, trouxeram consigo horas e dias imensos, semanas e meses intermináveis. É na adversidade deste contexto que somos chamados a sobreviver, a ser fortes, resilientes, a ser vencedores.

 Sê-lo-emos se formos cuidadosos e astutos, se dissermos não ao desânimo, se resistirmos à inércia e à apatia, se dermos sentido ao tempo, se formos criativos.

Foi neste ambiente algo soturno que quisemos intervir, modificando-o.

Os nossos maiores receios ultrapassam-se quando os substituirmos por pensamentos compensadores, por obras realizáveis e envolventes.

 Jovens e menos jovens, este é o desafio.

O nosso contributo concretiza-se através da proposta de 4 concursos, o primeiro destinado aos mais jovens e os outros aos jovens e aos menos jovens.

A simplicidade das nossas propostas de ação pretende tão só amenizar, de alguma maneira, o cinzento de dias e dias sem fim e agilizar um pouco a marcha irritantemente lenta dos ponteiros do relógio.

ATIVIDADE 1 – CONCURSO “VAMOS CONSTRUIR UM JOGO DE TABULEIRO”

MODELO RECOMENDADO PARA O JOGO “COVID 19”

Medidas aconselhadas: Quadrado com 40 cm de lado e 40 quadrículas/casas com 10 cm de lado cada.

PROPOSTA: CONSTRUÇÃO DE UM JOGO DE TABULEIRO

TEMÁTICA DO JOGO: CORONA VIRUS/COVID 19

PÚBLICO ALVO: ALUNOS DOS 3º, 4º, 5º E 6º ANOS DOS 1º E 2º CICLOS DO ENSINO BÁSICO

MATERIAL NECESSÁRIO: FOLHA DE CARTOLINA, ESFEROGRÁFICA, LÁPIS DE COR, CONHECIMENTO, IMAGINAÇÃO E CRIATIVIDADE q. b.

 OBJETIVOS:

  1. SENSIBILIZAR OS/AS JOVENS/CRIANÇAS PARA OS PROCEDIMENTOS SEGUROS A
    ADOTAR NO COMBATE AO VIRUS;
  2. IDENTIFICAR PERIGOS INERENTES A COMPORTAMENTOS DE RISCO;
  3. INTERIORIZAR CONCEITOS (PANDEMIA, CONFINAMENTO, AMEAÇA, SOLIDARIEDADE, AFETIVIDADE, SOLIDÃO, ANGÚSTIA, AUSÊNCIA, CORAGEM, ESPERANÇA, BEM, MAL, RECOMPENSA, LIBERDADE, CASTIGO, FELICIDADE, TRISTEZA, DEVER, COMUNIDADE…);
  4. VALORIZAR O TRABALHO COMO VERTENTE ESSENCIAL NO BEM ESTAR PESSOAL E COLETIVO;
  5. CONTRIBUIR PARA A AMENIZAÇÃO DA VIDA EM CONFINAMENTO.

OPERACIONALIZAÇÃO

Pretende-se atingir os objetivos propostos, utilizando como estratégia uma tarefa simples de envolvimento de pais, filhos e outros intervenientes no meio familiar.

O recurso de que aqui nos socorremos é a construção de um jogo de tabuleiro a que, tendo em conta a oportunidade, chamámos COVID 19.

Pretendemos que miúdos e graúdos se envolvam num trabalho de equipe, aproveitando a sugestão para alertar de forma lúdica e construtiva para uma vivência de todo inesperada e que requer de todos coragem e capacidade de superação das adversidades.

Basicamente, o jogo deverá respeitar as seguintes regras gerais:

i. Utilizar o modelo apresentado ou, em alternativa, um outro que, no entanto, respeite uma forma de organização idêntica, bem como o nº de quadrículas/casas (40);

ii. ¼ (10) das 40 quadrículas/casas ao longo das quais o jogo decorre são de passagem livre, sendo que os restantes ¾ (30 – inclui a casa de partida e de chegada), obrigam o jogador que nelas calhar, a cumprir penalidades ou receber prémios, traduzidos em avanços, recuos, paragens, imunidades. Quer os prémios, quer as penalidades terão que ser expressos com recurso a situações alusivas ao Vírus (Exemplo: O jogador lançou o dado, obteve 6 e avançou para a casa 12 que tem impressa a palavra “surpresa”; o jogador é obrigado a retirar aleatoriamente uma, de um monte de etiquetas colocadas no meio do tabuleiro, com a seguinte inscrição “espirraste sem cumprir a etiqueta respiratória – recuas 4 casas”, ou “foste solidário, cedendo uma máscara a quem dela precisava – jogas outra vez).

iii. O Centro do tabuleiro deverá ser ilustrado a cores, com motivos que retratem aspetos relacionados com a pandemia;

iv. À exceção das casas 1 e 40, que têm inscrita as palavras partida e chegada, todas as outras 28 terão inscritas a palavra surpresa; nas restantes 10, será inscrita a expressão “Passagem livre”.

v. Os prémios e as penalidades inscritos nas 28 etiquetas devem ser distribuídos de forma equitativa;

vi. As 28 etiquetas colocadas no centro do tabuleiro, feitas em cartolina, são de ilustração facultativa;

vii. As regras específicas do COVID 19, nomeadamente o nº de jogadores autorizados e o tempo de duração de cada jogo, a ordem por que cada um dos participantes inicia a sua participação no jogo, ou ainda a forma como o jogo termina, isto é, se necessita ou não obter o nº certo para atingir a casa de chegada, bem como a decisão sobre o tipo de prémios ou penalizações, são da responsabilidade dos concorrentes;

  1. Os trabalhos a concurso devem ser enviados para o endereço jogo.tabuleiro@jf-castelobranco.pt, até ao dia 24 de maio de 2020, assunto – concurso “jogo de tabuleiro”, com a identificação e contacto do concorrente.
  2. A decisão sobre o concorrente autor da proposta vencedora, será da responsabilidade de um júri a designar pelo executivo da JFCB, da qual não cabe recurso;
  3. A proposta vencedora será editada pela JFCB e distribuída gratuitamente a todos os concorrentes.

ATIVIDADE 2 – CONCURSO DE FOTOGRAFIA “HISTÓRIAS SEM PALAVRAS”

OBJETIVOS:

i. DAR SENTIDO AO TEMPO.

ii. CONSTRUIR UM ARQUIVO FOTOGRÁFICO SOBRE A REALIDADE COVID 19 EM CASTELO BRANCO.

PROPOSTA: REGISTAR EM FOTOGRAFIA “A FREGUESIA DE CASTELO BRANCO EM TEMPO DE PANDEMIA”.

TEMA: ESTADO DE EMERGÊNCIA /COVID 19.

CATEGORIA: LIVRE.

FORMATO: DIGITAL – JPG OU JPEG.

PÚBLICO ALVO: TODOS OS RESIDENTES DA FREGUESIA MAIORES DE 12 ANOS.

Nº DE FOTOGRAFIAS A CONCURSO: ATÉ 6 FOTOGRAFIAS POR CONCORRENTE.

OUTRAS ESPECIFICIDADES:

FOTOGRAFIA A CORES OU A PRETO E BRANCO.

FOTOGRAFIAS IDENTIFICADAS COM TÍTULO E NOME DO AUTOR.

AS FOTOGRAFIAS A CONCURSO DEVEM SER ENVIADAS PARA O ENDEREÇO concurso.fotografia@jf-castelobranco.pt, ATÉ AO DIA 24 DE MAIO DE 2020, ASSUNTO CONCURSO “HISTÓRIAS SEM LEGENDAS”.

AS FOTOGRAFIAS SERÃO SELECIONADAS POR UM JÚRI A DESIGNAR PELA JUNTA DE FREGUESIA, SENDO OS RESULTADOS COMUNICADOS OPORTUNAMENTE AOS CONCORRENTES.

DA DECISÃO DO JÚRI NÃO HAVERÁ LUGAR A RECURSO.

AO PARTICIPAREM NO CONCURSO, OS AUTORES DOS TRABALHOS SELECIONADOS CEDEM À JUNTA DE FREGUESIA DE CASTELO BRANCO OS DIREITOS DE PUBLICAÇÃO/DIVULGAÇÃO DOS MESMOS, PELOS MEIOS E FORMAS CONSIDERADOS ADEQUADOS.

OS TRABALHO SELECIONADOS SERÃO APRESENTADOS AO PÚBLICO NUMA MOSTRA FOTOGRÁFICA A TER LUGAR APÓS O TERMINUS DO ESTADO DE PANDEMIA.

ATIVIDADE 3 – CONCURSO “CURTAS COVID 19”

OBJETIVOS

i. DAR SENTIDO AO TEMPO.
ii. TRAÇAR UM QUADRO QUE RETRATE A REALIDADE ALBICASTRENSE EM TEMPO DE PANDEMIA.
iii. CONSTRUIR UM ARQUIVO VIDEO SOBRE A REALIDADE COVID 19 EM CASTELO BRANCO.

PROPOSTA:

REGISTAR EM VIDEO O QUOTIDIANO DA FREGUESIA DE CASTELO BRANCO EM TEMPO DE PANDEMIA.

TEMA:

PANDEMIA /COVID 19

CATEGORIA:

VIDEO, LEGENDADO EM PORTUGUÊS E COM A DURAÇÃO MÁXIMA DE 3 MINUTOS.

PÚBLICO ALVO:

TODOS OS RESIDENTES DA FREGUESIA MAIORES DE 16 ANOS.

Nº DE TRABALHOS A CONCURSO:

1 TRABALHO POR CONCORRENTE, PODENDO OS TRABALHOS APRESENTADOS SEREM INDIVIDUAIS OU COLETIVOS.

PRAZOS:

OS TRABALHOS DEVEM SER ENVIADOS PARA O ENDEREÇO concurso.curtas@jf-castelobranco.pt, ATÉ AO DIA 24 DE MAIO DE 2020, ASSUNTO – CONCURSO “CURTAS COVID 19”, COM A IDENTIFICAÇÃO E CONTACTO DO AUTOR.

SELECÇÃO:

OS TRABALHOS APRESENTADOS A CONCURSO SERÃO SELECIONAD0S POR UM JÚRI A DESIGNAR PELA JUNTA DE FREGUESIA, SENDO OS RESULTADOS COMUNICADOS OPORTUNAMENTE AOS CONCORRENTES.

DA DECISÃO DO JÚRI NÃO HAVERÁ LUGAR A RECURSO.

AO PARTICIPAREM NO CONCURSO, OS AUTORES DOS TRABALHOS SELECIONADOS CEDEM À JUNTA DE FREGUESIA DE CASTELO BRANCO OS DIREITOS DE PUBLICAÇÃO/DIVULGAÇÃO DOS MESMOS, PELOS MEIOS E FORMAS CONSIDERADOS ADEQUADOS.

OS TRABALHO SELECIONADOS SERÃO APRESENTADOS AO PÚBLICO NUMA MOSTRA DE CURTAS NA GALERIA CLEMENTE MOURO.

ATIVIDADE 4 – CONCURSO DE ESCRITA CRIATIVA “HISTÓRIAS COM PALAVRAS E IMAGENS”

OBJETIVOS

i. DAR SENTIDO AO TEMPO.
ii. ESTIMULAR O GOSTO PELA ESCRITA.

PROPOSTA:

PRODUZIR TEXTO ESCRITO.

TEMA:

“CASTELO BRANCO – VIDAS PARADAS”

CATEGORIA:

TEXTO ESCRITO EM PROSA, VERSO OU BANDA DESENHADA.

PÚBLICO ALVO:

ALBICASTRENSES MAIORES DE 12 ANOS.

Nº DE TRABALHOS A CONCURSO:

1 TRABALHO POR CONCORRENTE COM O MÁXIMO DE 10 PÁGINAS (PROSA e B.D.) OU 50 VERSOS (POESIA), LETRA TIPO VERDANA – 12, ESPAÇO 1,5.

PRAZOS:

OS TRABALHOS DEVEM SER ENVIADOS PARA O ENDEREÇO concurso.escrita.criativa@jf-castelobranco.pt, ATÉ AO DIA 24 DE MAIO DE 2020, ASSUNTO – CONCURSO “HISTÓRIAS COM PALAVRAS”, COM A IDENTIFICAÇÃO E CONTACTO DO AUTOR.

SELECÇÃO:

OS TRABALHOS APRESENTADOS A CONCURSO SERÃO SELECIONAD0S POR UM JÚRI DA RESPONSABILIDADE DA JUNTA DE FREGUESIA, SENDO OS RESULTADOS COMUNICADOS OPORTUNAMENTE AOS CONCORRENTES.

DA DECISÃO DO JÚRI NÃO HAVERÁ LUGAR A RECURSO.

AO PARTICIPAREM NO CONCURSO, OS AUTORES DOS TRABALHOS SELECIONADOS CEDEM À JUNTA DE FREGUESIA DE CASTELO BRANCO OS DIREITOS DE PUBLICAÇÃO/DIVULGAÇÃO DOS MESMOS, PELOS MEIOS E FORMAS CONSIDERADOS ADEQUADOS.

OS TRABALHO SELECIONADOS SERÃO APRESENTADOS AO PÚBLICO NUMA EXPOSIÇÃO A DECORRER NA GALERIA CLEMENTE MOURO, PODENDO VIR, SE A SUA QUALIDADE O JUSTIFICAR, A SER EDITADOS EM LIVRO.

O enquadramento e as normas de participação nos concursos poderão ser consultadas no Facebook e no site da Freguesia de Castelo Branco, a partir de quinta-feira.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: