Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Junho 1, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Fora do Lugar entra na Rede Europeia de Música Antiga

Fora do Lugar entra na Rede Europeia de Música Antiga
José Lagiosa

Idanha-a-Nova

O Fora do Lugar – Festival Internacional de Músicas Antigas, em Idanha-a-Nova, acaba de ser selecionado para integrara Rede Europeia de Música Antiga (REMA), uma organização que tem sede em Paris e junta de 95 membros de 22 países.

Em Portugal, existiam, até agora, apenas duas entidades inseridas nesta rede europeia, designadamente a Casa da Música, no Porto, e o Monte da Lua, em Sintra.

O Fora do Lugar integra, assim, o grupo dos oito novos membros da REMA, na companhia de outros eventos e entidades de música antiga de Inglaterra, Polónia, Itália, França e Espanha.

Fundada no ano de 2000, a REMA é a única rede europeia de programadores de música antiga e pretende fomentar a ligação entre os membros, encorajar a partilha de conhecimento e estimular projetos conjuntos no campo da música antiga.

Filipe Faria e Armindo Jacinto

Resultado da parceria entre a Arte das Musas e o Município de Idanha-a-Nova – Cidade Criativa da Música da UNESCO – e com o apoio do Ministério da Cultura e da Direção Geral das Artes, o Fora do Lugar é uma proposta inspirada no mundo rural, virada para o país, a Europa e o Mundo.

Com a direção artística de Filipe Faria, o Fora do Lugar é, hoje, um dos projetos culturais nacionais mais inovadores.

Pondo em diálogo diferentes formas e tempos, desafia a uma nova atitude perante as músicas antigas, e aborda, de uma forma inovadora, os diálogos decorrentes dos conceitos binómios de erudito/popular e antigo/contemporâneo.

Nas palavras de Armindo Jacinto, presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, “a partilha é um princípio orientador de Idanha, mais ainda enquanto Cidade Criativa da UNESCO na Música, onde a criatividade, a inovação, a sustentabilidade e a participação social assumem uma dimensão global.

Neste ponto, o Fora do Lugar é um reflexo singularmente brilhante, espécie de feixe orientador, que leva Idanha pelo mundo, estimulando um olhar atento sobre o papel crucial a desempenhar pela ruralidade nos dias de hoje”.

Comentar